Produção industrial mantém-se em alta no Maranhão, segundo Fiema

0
996

Sondagem Industrial do Maranhão referente ao mês de novembro de 2018, divulgada pela Federação das Indústrias (Fiema), indica que o volume de produção industrial no estado, novembro de 2018, manteve-se em crescimento, marcando 52,4 pontos. A variação em relação a outubro (2,4) foi menos expressiva do que a registrada em relação a setembro (4,4).

Ainda de acordo com a sondagem, a utilização da capacidade produtiva das empresas registrou o mesmo nível de outubro, permanecendo com a marca de 68%. Os estoques diminuíram, e o índice que registra a sua evolução ficou em 47,6 pontos, muito próximo ao patamar de novembro de 2017.

A pesquisa também apontou que as empresas de pequeno porte acusaram recuo na produção em relação a outubro (-2,5) e registraram 50,0 pontos. Por outro lado, as médias e grandes empresas registraram crescimento de 3,6 pontos, atingindo 53,6 pontos. Concomitantemente, estas apresentaram uma diminuição considerável em seus estoques (-3,6). As empresas de pequeno porte também registraram uma diminuição expressiva, pois o índice de evolução dos estoques sofreu uma redução de 5,0 pontos.

O indicador varia de 0 a 100 pontos. Menor que 50, indica queda, Utilização da Capacidade Instalada (UCI) abaixo do usual, estoque produtos finais abaixo do planejado ou expectativa negativa. Maior que 50 indica aumento, UCI acima do usual, estoque produtos finais acima do planejado ou expectativa positiva.

A Sondagem Industrial do Maranhão é elaborada mensalmente pela Fiema em parceria com a Confederação Nacional da Indústria (CNI). Respondem a pesquisa industriais de Alimentos, Vestuário, Couros, Derivados do petróleo, Biocombustíveis, Química, Limpeza e perfumaria, Plásticos, Minerais não metálicos, Metalurgia, Produtos de metal, Veículos automotores, Móveis, Manutenção, Reparação e Instalação de Máquinas e Equipamentos.

Confiança – Ainda segundo a Fiema, o Índice de Confiança do Empresário Industrial do Maranhão (ICEI-MA) permaneceu com bons indicadores em dezembro. O índice marcou 65,2 pontos, 0,3 pontos a menos que o mês anterior, mas ainda muito relevante como indicador de confiança. O índice segue uma trajetória que na maioria dos meses acompanha a tendência do movimento brasileiro, e marca 63,8 pontos. O indicador varia de 0 a 100. Valores abaixo de 50 pontos indicam falta de confiança do empresário. Quanto mais abaixo de 50 pontos, maior e mais disseminada é a falta de confiança.

No que se refere à trajetória do índice, a média histórica é de 58,06, isso constata a existência de altos e baixos do período em questão. Em relação às condições atuais, todos os índices cresceram se comparado ao mês anterior, ficando todos acima de 50, sendo o mais relevante o das condições atuais da empresa, pontuando 52,6. No que tange as expectativas, nota-se bons indicadores, sendo o mais expressivo a expectativa em relação à economia brasileira.

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação