Projeto para desenvolvimento do Baixo Parnaíba Maranhense com exploração de gás é apresentado pelo SGB em São Bernardo

84

Iniciativa deve impulsionar melhorias econômicas, sociais e ambientais 

O Serviço Geológico do Brasil (SGB), empresa pública federal vinculada ao Ministério de Minas e Energia (MME), apresentoh neste sábado (16) uma iniciativa que deve impulsionar e contribuir com o processo de transição energética no território brasileiro. Trata-se do projeto Produção do Gás de Transição, que engloba ações técnicas e científicas que o SGB pretende implementar no estado do Maranhão com o objetivo de dinamizar a prospecção para gás natural.

A apresentação ocorreu na audiência pública programada para amanhã, às 10 horas, no Polo da Universidade Federal do Maranhão (UFMA) de São Bernardo.

Com a eventual descoberta de novos poços produtores de gás, os municípios do Baixo Parnaíba, microrregião do estado do Maranhão, devem alcançar consideráveis avanços nos próximos anos em relação aos índices que evidenciam o desenvolvimento social, econômico e ambiental.

A região engloba 40 municípios:

  • Água Doce Do Maranhão
  • Aldeias Altas,
  • Alto Parnaíba,
  • Anapurus
  • Araioses
  • Balsas
  • Barão de Grajaú
  • Barreirinhas
  • Benedito Leite
  • Brejo
  • Buriti,
  • Caxias
  • Coelho Neto
  • Duque Bacelar
  • Feira Nova do Maranhão
  • Fortaleza dos Nogueiras
  • Lagoa do Mato
  • Loreto
  • Magalhães de Almeida
  • Matões
  • Milagres do Maranhão
  • Nova Colinas
  • Nova Iorque
  • Parnarama
  • Passagem Franca
  • Pastos Bons
  • Riachão,
  • Sambaíba
  • Santa Quitéria do Maranhão
  • Santana do Maranhão
  • São Bernardo
  • São Domingos do Azeitão
  • São Félix de Balsas
  • São Francisco do Maranhão
  • São João dos Patos
  • São Raimundo das Mangabeiras,
  • Sucupira do Riachão
  • Tasso Fragoso
  • Timon
  • Tutóia.

O projeto foi apresentado pelo diretor-presidente do Serviço Geológico do Brasil, Inácio Mell. Os participantes conheceram detalhes da iniciativa, do projeto à execução, os benefícios esperados em relação ao desenvolvimento dos municípios do Maranhão, os avanços na produção de gás na bacia do Parnaíba e a sua relevância para a transição energética do Brasil.

Entre as ações sugeridas pelo SGB, está uma completa reavaliação de todos os dados técnicos existentes com o objetivo de indicar as áreas mais prospectáveis para gás no Maranhão. Os estudos geológicos serão complementados pela realização de um poço experimental de 1000 m de profundidade e levantamentos geofísicos, incluindo magnetometria e gravimetria.

O projeto é uma iniciativa fundamental para impulsionar novas descobertas de campos de gás que em produção induzirá o desenvolvimento socioeconômico do Maranhão, gerando renda e emprego às famílias do estado, além de recursos para investimentos públicos e benefícios ambientais. Com a implantação, o Baixo Parnaíba deve se destacar e ser projetado nacionalmente como uma região composta por cidades sustentáveis e rentáveis em virtude da contribuição à transição energética no país.

O projeto do Serviço Geológico do Brasil prevê a viabilização de uma nova fronteira exploratória para o gás no Brasil, com execução inteiramente viável considerando os aspectos ambientais, geológicos e técnicos que compreendem a região beneficiada.

Gás de transição – O Gás de Transição é um combustível fóssil que se forma em depósitos subterrâneos de matéria orgânica – como restos de algas, plantas e animais, que foram soterrados ao longo do tempo geológico. A sua utilização apresenta uma série de vantagens, entre aspectos ambientais e socioeconômicos, agregando também fatores como segurança, modernidade, praticidade e eficiência.

Em relação à sustentabilidade e ao meio ambiente, destaque para o fato do gás natural emitir menos gases poluentes na atmosfera em comparação aos derivados de petróleo, por exemplo, e não gerar outros tipos de resíduos. Assim, constitui-se como uma fonte mais limpa de energia.

A alta produtividade é outra vantagem de destaque, que, consequentemente, reflete em custos menores ao consumidor final. As reservas de gás natural no Brasil são amplas, estimadas em 500 bilhões de m³, e novas reservas estão sendo descobertas, o que garante a produtividade para o abastecimento em todo o território brasileiro por muito tempo.

O nível de segurança também é um fator considerável, visto que o gás natural não precisa ser armazenado em estoques e, se houver vazamento, também se dissipa mais rapidamente no ar. Além disso, possui um transporte facilitado pelos gasodutos, o que o torna mais ágil e dinâmico.

Exploração no Maranhão – O estado do Maranhão possui evidências geológicas favoráveis para novas descobertas, sendo 90% coberto por uma bacia sedimentar. Assim, é um dos melhores locais para a realização do posso experimental capaz de abrir uma nova fronteira prospectiva em todas as bacias brasileiras.

A descoberta de novos campos produtores de gás reflete em desenvolvimento sustentável para a região e melhoria significativa dos indicadores sociais, gerando receita para investimentos em equipamentos públicos, a exemplo de escolas e hospitais, além de refletir no aumento de postos de trabalho, abertura de empresas, melhorias salariais à população, aumento do PIB e recolhimento de royalties.

O projeto que poderá beneficiar o Baixo Parnaíba segue iniciativas semelhantes em outros país, a exemplo de cases de sucesso na Argentina e nos Estados Unidos. Nos EUA, por exemplo, as descobertas de gás inovadoras nos últimos 15 anos trouxeram enormes benefícios econômicos e sociais ao país.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui