Proprietários do Praia Bella Hotel pedem distrato com sua administradora BHG

0
2464

Os proprietários do Praia Bella Hotel, localizado na Avenida Litorânea, no Calhau, em São Luís, estão solicitando a rescisão de contrato com a Brazil Hospitality Group BHG, empresa que pe presidida por Alexandre Solleiro. O pedido ocorreu, principalmente, em decorrência de constatações de práticas de suspostas irregularidades na prestação de serviço no seu gerenciamento.

Segundo o documento elaborados pelos proprietários, o contrato assinado com a BHG está recheado de vícios que ferem os princípios fundamentais dos contratos.

Dizem ainda que os resultados financeiros encontram-se corroídos, à princípio, por práticas gerenciais incompatíveis com o porte do hotel. E que ao longo de anos, sob diversas formas, a gestão da BHG vinha comprometendo a saúde financeira do Hotel, como o excesso de contratações em serviços e empresas terceirizadas, além de contratações dispensáveis ou que foram mal negociados.

O Conselho mencionou ainda práticas abusivas como o pagamento de rateios de  despesas que nada tinham a ver com os interesses do Praia Bella, como por exemplo a inclusão do Hotel na participação rateios referentes à pagamentos de champanhes Veuve Clicqout, vodkas e cervejas; bem como a participação no pagamento de festas de despedidas e de happy hours para Executivos da BHG, além da participação na Contratação de Bandas e Músicos para Eventos da Administradora.

De acordo com um dos proprietários, foi descoberto ainda que a BHG vinha recebendo um valor referente à 2,5% do faturamento do restaurante, sem o conhecimento dos proprietários do Hotel.

Pagamentos de bonificações aos seus executivos por “lucros e resultados”, mesmo estando o Hotel deficitário ao final dos seus exercícios financeiros, e os proprietários sem receber dividendos, mostrando unilateralidade nos ganhos.  Além da descoberta de movimentações não lançadas na Contabilidade do Hotel.

Os conselheiros afirmam ainda que a Administradora induzia à errônea aprovação de suas Contas demonstrando exercício financeiro sobre Balancetes mensais, ISS pago indevidamente, quantia superior a R$ 180 mil somente descoberto através da realização de auditoria externa realizada em 2016.

O Praia Bella funciona na modalidade condo hotel, ou seja, todos os apartamentos foram vendidos individualmente e os proprietários elegem uma empresa para administrá-lo.

Compartilhe
Aquiles Emir
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação