PSol confirma pré-candidatura do engenheiro Ovídio Neto ao Governo do Estado

0
1108

O PSol confirmou neste fim de semana, em conferência estadual realizada em Santa Luzia, a pré-candidatura do engenheiro Odívio Rezende Neto ao Governo do Estado e do professor universitário Saulo Pinto ao Senado. Também foi ratificada a aliança com o PCB, que apresentou Iego Bruno para a segunda suplência de senador. A chapa ficou fechada com a professora Gigia Helena como pré-candidata a vice.

A prioridade do partido vai ser a eleição de representantes na Assembleia Legislativa e dentre os nomes que vão disputar vaga no parlamento estadual destacam-se o engenheiro florestal Enilton Rodrigues, a professora Ana Paula, o sindicalista Luiz Carlos Noleto, o micro empresário Geovane Lima e a professora Fernanda Suely.

Para a Câmara Federal foi aprovada as pré-candidaturas de Antônio Alves, Wagner Aquino, Antônio José, Artur Guajajara e do professor Milton, dentre outros pré-candidatos.

Governador – Engenheiro Civil, Odívio Rezende Neto foi candidato a prefeito de São João dos Patos em 2012, candidato a vice-governador em 2014 e candidato a vereador de São Luís em 2016. Ele diz que sua pré-candidatura é de combate ao grupo Sarney, mas, em primeira linha, ao governo de conciliação de interesses de Flávio Dino (PCdoB) e do governo golpista do presidente Michel Temer (PMDB). Nessa perspectiva, a pré-candidatura insere-se na luta contra toda forma de exploração e opressão do nosso povo.

Odívio com os também pré-candidatos Saulo e Enilton

“Nosso objetivo é a construção coletiva e de unidade, em sintonia com as instâncias do partido. O programa há de ser uma expressão de nossas lutas cotidianas e da necessidade de alterar a correlação de força entre as classes sociais em nosso estado, em favor da classe trabalhadora e menos favorecida com as políticas públicas emancipadoras”.

Ele destaca ainda que uma campanha eleitoral é também uma oportunidade de unir, organizar e mobilizar o povo na luta por seus direitos e reivindicações. Para tanto, é preciso se fazer entender por milhões de pessoas do nosso Maranhão. Assim nossa chapa de deputados estaduais vai ser prioridade política do partido.

“Ou se governa para as amplas maiorias, ou não se fará o que o povo tem direito. Afinal ninguém governa “para todos”, temos que ter um governo que seja capaz de fazer as reformas que vão beneficiar quem mais precisa e avançar na democratização da democracia”, acrescenta.

O PSol vai realizar seminários que serviram como base para a construção do programa de governo em conjunto com a militância e com a sociedade em geral que desejar participar.

Compartilhe
Aquiles Emir
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação