PT lança comitês em defesa da candidatura de Lula a presidente

0
428

O Partido dos Trabalhadores lançou na noite desta sexta-feira (15) os Comitês Populares em Defesa da Democracia e do Direito de Lula ser candidato à Presidência da República. Trata-se de uma articulação que tem como objetivo envolver movimentos sociais, populares, sindicais, artistas, sociedade civil e toda militância petista, assim como os partidos do campo democrático e popular.

“Desde o golpe sofrido após o impeachment da presidenta Dilma Rousseff, é preciso organizar a classe trabalhadora e setores médios da sociedade para a manutenção do processo democrático”, destacou a presidenta nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann.

Durante o ato, presidido pela presidenta Gleisi, compareceram dirigentes do partido, parlamentares, representantes dos movimentos sociais, instituições e entidades estudantis que fazem parte dos grupos falaram sobre a importância da iniciativa.

“Vamos com Lula até o final. Entendemos que ele representa a resistência dos movimentos sociais organizados. Eles querem impor essa derrota a Lula e, assim, criminalizar todos os movimentos sociais e as entidades sindicais do país. Então janeiro será o mês da luta. Vamos realizar atividades de paralisação, fechamento de rodovias e vamos esquentar a temperatura do Brasil a partir de Porto Alegre”, declarou o presidente da CUT,Vagner Freitas.

A presidente da UNE, Marianna Dias, falou sobre o Congresso do Povo e das resoluções que foram tiradas da reunião. “Vamos reunir todos os movimentos sociais e fazer uma mobilização unificada que possibilite tirarmos uma agenda para o País. Reafirmo que UNE é uma entidade que tem compromisso com a democracia e que nesses 80 anos sempre teve coragem de se posicionar. No dia 24 estaremos em Porto Alegre para defender o direito de Lula ser candidato”.

Vice-presidente do PT, o ex-ministro Alexandre Padilha reforçou que as mobilizações do dia 24 de janeiro são apenas o início de um grande movimento que irá até o dia 1 de janeiro de 2019. “Nós vamos com Lula até o fim pela retomada do projeto democrático popular para o Brasil a partir da eleição do ex-presidente Lula”.

João Paulo, coordenador do MST reforçou a presença do movimento em Porto Alegre. “Eleição sem Lula é fraude. Vamos lutar até o fim e defender a democracia e o direito de Lula se candidatar”.

Também fizeram coro a Padilha o Secretário Nacional de Relações Internacionais do PCdoB, Zé Reinaldo, as representantes do Levante Nacional Popular da Juventude, Nataly  Santiago e da Marcha Mundial de Mulheres, Sonia Coelho.

(Do PT e fotos de João Heitor Filosi/FPA)

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação