PT reage às críticas de Ciros Gomes aos ex-presidentes Lula e Dilma Rousseff

0
345

AQUILES EMIR

Em nota distribuída nesta quinta-feira (09), a presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, e líderes do partido no Congresso reagiram ao que consideram agressão ao ex-presidente Lula a fala do ex-governador do Ceará Ciro Gomes em entrevista ao UOL. Além de Lula, Ciro criticou a ex-presidente Dilma Rousseff (PT), o presidente Jair Bolsonaro e outras lideranças políticas.

Na entrevista, o ex-governador disse que “Lula é o líder [das falcatruas]. Só quem é um fanático lulista que vai desconhecer”. Perguntado sobre qual é a sua relação, hoje, com o petista, disse que perdeu “o respeito por ele, completamente”, e explicou por quê: “O Lula é um politiqueiro e boa parte do que nós estamos vivendo no Brasil, nós devemos a ele”, completou.

Sobre a ex-presidente Dilma, disse que ninguém acredita que ela estava ali “pela grande carreira política, pela experiência extraordinária que ela tinha de vereadora, de deputada, de governadora, de prefeita, ou ela foi pinçada e imposta pela popularidade do Lula para continuar mandando?”

Sobre essas declarações, o PT disse que “Ciro Gomes mais uma vez coloca seu projeto político pessoal acima de tudo”

Eis a íntegra da nota:

As reiteradas agressões de Ciro Gomes ao presidente Lula, à presidenta Dilma Rousseff e ao Partido dos Trabalhadores confrontam o esforço dos partidos e lideranças da oposição para construir a unidade política contra o governo de extrema direita e em defesa da democracia, do país e do povo brasileiro.

Num momento gravíssimo do país, quando nossos partidos, incluindo o PDT, superam diferenças para construir respostas à crise e saídas verdadeiramente democráticas, Ciro Gomes mais uma vez coloca seu projeto político pessoal acima de tudo, até mesmo da verdade histórica, revelando o quanto é fanático por si mesmo.

Num linguajar ofensivo e debochado, Ciro reproduz a narrativa dos golpistas que sabotaram o governo Dilma, aprofundando uma recessão pela qual a economia e sobretudo o povo trabalhador ainda pagam alto preço. E endossa as mentiras da Lava Jato e de Sergio Moro para condenar sem provas, prender e cassar os direitos de Lula, numa farsa judicial repudiada pela comunidade jurídica nacional e internacional.

Esse investimento na cizânia, desrespeitoso com o maior líder popular do Brasil e desleal com o PT e o campo da oposição, não serve sequer a um projeto político pessoal. Serve, verdadeiramente, aos algozes do Brasil, aos interesses daqueles que, dentro e fora do país, querem inviabilizar qualquer projeto alternativo ao neoliberalismo excludente.

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação