Quadrilha de policiais controlava contrabando de cigarros, armas, drogas e bebidas em São Luís

0
2198

A Secretaria de Segurança Pública (SSP) desarticulou nesta quinta-feira (22) uma quadrilha que contrabandeava armas, munições, drogas e itens como bebidas e cigarros no Maranhão. Todos os presos são policiais civis e militares, dentre eles um major da PM e o superintendente de Polícia da capital, Thiago Bardal.

A ação foi realizada na noite de quarta-feira (21), na comunidade do Quebra Pote, zona rural da capital. De acordo com as investigações, a intenção do grupo era desviar de R$ 1,5 milhão a R$ 2 milhões em bebidas e cigarros.

“O recurso seria utilizado para financiar outras atividades criminosas, como a compra de armas, de drogas e a corrupção de policiais”, explicou o secretário da SSP, Jefferson Portela, para quem “a ordem permanente é de combate à corrupção e de identificação de autores de crimes no Maranhão. A ordem do Governo, na pessoa do governador Flávio Dino, é apurar até identificar todos os envolvidos”.

Na operação foram identificados e presos os policiais Luciano Fábio Farias Rangel (major da Polícia Militar), Fernando Paiva Moraes Junior (soldado da PMMA), Joaquim Pereira de Carvalho Filho (2º sargento da PM).

Também foram presos Rogério Sousa Garcia, José Carlos Gonçalves, Éder Carvalho Pereira, Edimilson Silva Macedo e Rodrigo Santana Mendes.

O delegado superintendente de Investigações Criminais da Polícia Civil (Seic), Thiago Bardal, também foi indicado como envolvido com o grupo e foi exonerado do cargo.

A quadrilha realizava descargas em um pequeno porto localizado num sitio no Quebra Pote e tinha ramificações em outros municípios como Miranda, Viana e São Mateus.

Esta foi, desde 2015, a segunda grande ação da operação de combate ao crime organizado e corrupção, a qual tem caráter permanente no estado.

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação