Riachuelo inaugura nesta sexta-feira no Caxias Shopping a sua 299ª loja

0
1906

O empresário Flávio Rocha (foto), presidente da Gurarapes, controladora, dentre outras marcas, das Lojas Riachuelo, inaugura nesta sexta-feira (27), a 299ª loja de sua rede varejistas de moda, que vai funcionar no Caxias Shopping, na cidade de Caxias. Há uma década, o empresário adotou um discurso ambicioso ao assumir a presidência da Riachuelo, ao afirmar que daria um salto mortal triplo com sua estratégia de transformar em referência de moda uma empresa definida por consultores como “apagada”;  tornar os produtos atraentes para consumidores de todas as classes sociais; e conquistar a liderança do mercado.

A pregação parecia um delírio, pois entre 2006 e 2008, por exemplo, o lucro líquido da companhia chegou a cair 38%. “Os funcionários achavam que eu estava louco e levaria a empresa a desaparecer”, diz ele. Aos poucos, porém, a aparente loucura deu lugar a indícios palpáveis de ganhos de eficiência. Nos últimos anos, o lucro líquido da Riachuelo ultrapassou o da Renner, a sua principal concorrente entre as companhias de capital aberto. O número de lojas mais do que triplicou na última década e foi de 77 para a 299.

O grande alvo das mudanças promovidas pelo empresário pernambucano, foi criar um modelo de negócios dotado de agilidade implacável e o mais afinado possível com os consumidores. O ideal, nesse esquema, é fazer com que uma calça igualzinha à usada pela Madonna, em um show em Nova York, no fim de semana, esteja nas vitrines da Riachuelo no menor prazo de tempo possível. Essa é a essência da indústria chamada de fast-fashion. Nesse terreno, Rocha deu um passo monumental.

Na Riachuelo, hoje, o intervalo de tempo gasto entre o pedido do modelo e a sua colocação nas araras das lojas pode chegar a ser entre três e dez dias. Cinco anos atrás, esse mesmo período era similar à média do setor – dois meses. Ou seja, era um tremendo slow-fashion.

Avanço – Na corrida contra o relógio, o principal trunfo da Riachuelo é ter, na sua estrutura, três fábricas de roupas integradas. Fundada há pouco mais de 60 anos por seu pai, é a única empresa do ramo de fast-fashion no Brasil que conta com toda a cadeia têxtil à disposição – ainda assim, compra metade de suas peças de fornecedores externos.

A fabricação própria confere maior controle e rapidez à produção. Permite, inclusive, que Rocha realize manobras inesperadas. Pode, por exemplo, interromper a fabricação de uma linha de produtos para passar na frente um pedido de última hora – como a calça da Madonna. Os concorrentes, como C&A, Renner e Marisa, que compram 100% de suas mercadorias de fornecedores nacionais ou estrangeiros, não têm essa flexibilidade.

A Guararapes, controladora da Riachuelo, reportou um lucro líquido de R$ 252,4 milhões no quarto trimestre de 2016, o que representou um crescimento de 59,1%, comparado ao mesmo intervalo de 2015. O resultado foi associado ao bom desempenho nas vendas em mesmas lojas (unidades abertas há menos de 12 meses), que aumentaram 0,7% no período. (Fonte: Valor)

Para o superintendente do Caxias Shopping Center, João Marcos Alves Costa, a inauguração da Riachuelo é um importante passo para a consolidação do empreendimento. Para a região representa a geração de 70 empregos diretos além de movimentar a economia  como um todo. João Marcos comenta que a Riachuelo, assim como todo o shopping, trazem um grande impacto econômico e todos os setores, dede alimentício, até imobiliário, sem considerar, é claro, a grande carga de impostos pagos pelo empreendimento e por seus parceiros”.

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação