Para Roberto Rocha, Flávio Dino e Roseana querem debater o passado

1
1932

AQUILES EMIR

O senador Roberto Rocha (PSDB) decidiu pôr um fim nas especulações sobre sua candidatura a governador e na quinta-feira (15) em que reuniu políticos, empresários, intelectuais e outros que assinaram ficha de filiação ao seu partido para dizer que é candidato e lamentou ter sido vítima de uma das maiores maldades que alguém pode fazer com um pai, pois aproveitaram do momento em que estava cuidando da enfermidade de um filho para transformá-lo em alvo de maldades, como se estivesse fugindo da disputa.

Roberto Rocha aproveitou o momento para dizer que muitas coisas vão acontecer nesta eleição diferente do que desejam o governador Flávio Dino (PCdoB) e sua antecessora, Roseana Sarney (MDB), que desejam polarizar a eleição fazendo um debate apenas para um falar mal do outro e debaterem o passado, enquanto o Maranhão está precisando de um debate sobre o futuro.

O mais impressionante disso, disse ele, é que o governador Flávio Dino quer disputar a eleição com um discurso de oposição, como se não tivesse nenhuma responsabilidade com o que está ocorrendo no Maranhão, já que debita todos seus erros na conta dos Sarney, já que não tem projeto para desenvolver o estado nem sabe como enfrentar os problemas.

Para ele, o mais impressionante é que setores da sociedade e da imprensa se encarregam de alimentar a falta de alternativa, diferente do que acontece em outros estados, como é o caso, por exemplo de Alagoas, onde há mais de cinco correntes políticas, enquanto no Maranhão a ideia é manter apenas duas, o grupo de Sarney e os que são contra ele, situação que serve apenas para empobrecer o debate político, ou seja, só há dois campos para se atuar.

Numa versão moderna desta polarização, Flávio Dino quer transformar todos que se opõem a ele como aliados de Sarney, numa tentativa de querer tirar a população do foco do que é preciso fazer para salvar o Maranhão do atraso. Ele recordou que tem história para disputar a eleição, conhece o Maranhão e suas votações foram sempre expressivas: 28 mil votos na sua primeira eleição para deputado estadual, 80 mil votos na primeira eleição para deputado federal, 140 mil votos para deputado federal na segunda eleição, mais de 1 milhão de votos para senador.

Roberto Rocha com novos filiados do PSDB: candidatura ao governo está mantida

Roberto Rocha disse ainda que vai aproveitar a campanha para escancarar a realidade do estado, que se encontra com as finanças fragilizadas e com seu limite de endividamento se esgotando, já que o governo vem contraindo empréstimos para obras que em nada contribuem para o desenvolvimento estadual. Segundo ele, o atual governador pega empréstimos apenas para pintar prédios e asfaltar ruas, deixando para o seu sucessor a difícil missão de equilibrar as finanças públicas num estado de baixa produção, portanto de baixa arrecadação.

De acordo com o senador,o pouco que existe de obras do governador Flávio Dino se deu porque ele encontrou em caixa um empréstimo contraído por Roseana Sarney junto ao BNDES e mesmo assim não soube utilizar de forma a dar ao Maranhão um salto rumo ao desenvolvimento.

 

Compartilhe
Aquiles Emir
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação

1 COMENTÁRIO

  1. Uma vergonha esse Senador, eleito pelo governador Flávio Dino, porque nunca se elegeria pelo seu mérito político e agora quer tentar enrolar o povo com essa lorota de “quarta via”. Todos sabemos que ele é mais um quê faz parte de uma estratégia dos Sarney para tentar provocar um possível segundo turno.

Comments are closed.