Rússia antecipa sua classificação para oitavas de final ao derrotar o Egito

0
475
Copa 2018: Egito e Rússia. Comemoração do terceiro gol da Rússia.

Os donos da casa são os primeiros a se classificarem para as oitavas de final da Copa do Mundo. A Rússia venceu o Egito por 3 a 1 nesta terça-feira (19), em São Petersburgo, e chegou a 6 pontos. Ela pode até ser ultrapassada pelo Uruguai, que tem três pontos e joga contra a Arábia Saudita amanhã (20), mas está garantida pelo menos em segundo lugar no grupo.

A vitória veio após um primeiro tempo amarrado, sem grandes oportunidades de gol. A torcida russa só pode festejar no segundo tempo, quando a seleção fez três gols e garantiu a vitória. Cheryshev, que substituiu Dzagoev na primeira partida e fez dois gols, voltou a marcar hoje. Na última rodada da primeira fase, a Rússia enfrenta o Uruguai e o Egito enfrenta os sauditas.

O gol russo, tão aguardado pela torcida, saiu logo no segundo minuto. Mas foi mais por azar do Fathi, camisa 7 egípcio, do que por mérito do ataque. O russo Zobnin deu um chute a gol completamente torto, mas Fathi tentou afastar a bola e acabou colocando no canto do goleiro El-Shenawy.

Aos 13 minutos, Cheryshev mostrou que tem estrela. Recebeu um bom passe de Mário Fernandes na linha de fundo e bateu para o gol. A tão sonhada classificação às oitavas de final estava mais próxima. E três minutos depois, veio o terceiro gol. Dzyuba recebeu um lançamento longo vindo da defesa, usou seu 1,96 m de altura para dominar, proteger a bola e girar para, em seguida, bater no canto esquerdo do goleiro.

A partir daí, o jogo, que já estava difícil, ficou desesperador para a seleção africana. Tentando pressionar a defesa russa, ainda que sem organização, os egípcios conseguiram um pênalti a seu favor. Aos 26 minutos, Salah foi derrubado dentro da área. Inicialmente, o árbitro marcou falta fora da área, mas a arbitragem de vídeo alertou sobre o pênalti. Salah bateu forte, sem chances para o goleiro. Foi o gol de honra.

A derrota não elimina os egípcios, mas eles dependem de uma vitória da Arábia Saudita sobre o Uruguai amanhã, em um resultado que, se acontecer, é considerado uma zebra.

Japão – O Japão conseguiu a primeira vitória de uma seleção da AFC (Confederação Asiática de Futebol) sobre uma seleção da Conmebol (Confederação Sul-americana de Futebol) em copas do mundo ao derrotar a Colômbia nesta terça-feira (19), pelo Grupo H da Copa da Rússia.

Até então, em 18 jogos, foram 3 empates e 15 vitórias dos sul-americanos sobre os asiáticos da AFC, incluindo a Austrália, que se filiou em 2006 à federação por falta de competitividade das seleções de futebol da Oceania.

Senegal – O Senegal fez sua estreia nesta Copa do Mundo com uma vitória – 2×1 – contra a Polônia. A equipe africana volta à Copa depois de 16 anos ausente. Em 2002, a seleção do Senegal também vencera na estreia diante da França. Hoje (19), o time liderado pelo craque Sadio Mané venceu com a participação direta do adversário nos dois gols.

No primeiro gol, a bola desviou em um zagueiro e tirou o goleiro do lance. No segundo, o camisa 10 do time europeu, Krychowiak, fez um recuo inesperado para a defesa, o que beneficiou o oportunismo e velocidade de Niang, autor do gol. A Polônia depositava em Lewandowski as esperanças de gol, mas o centroavante, bem marcado, apareceu pouco.

Copa 2018: Polônia e Senegal. Grzegorz Krychowiak, da Polônia, marca seu primeiro gol da equipe.
Krychowiak marca o único gol da Polônia na derrota para o Senegal (Kai Pfaffenbach/Reuters/Direitos reservados)
A Polônia investia em toques de bola, cadenciando o jogo, enquanto Senegal tentava atacar com velocidade, mas poucas chances foram criadas. A partir dos 30 minutos do primeiro tempo, a partida ficou mais aberta e os poloneses passaram a aceitar o jogo veloz proposto pelos africanos.

Aos 37 minutos, Senegal fez o primeiro gol do jogo. Em ataque rápido, com a defesa polonesa ainda se arrumando, Gueye arriscou de fora da área. A bola desviou no brasileiro naturalizado polonês Thiago Cionek e enganou o goleiro, que já saía para fazer a defesa no lado direito. A arbitragem deu gol contra de Cionek: 1×0.

O gol fez bem ao Senegal. O time do técnico Aliou Cissé se impôs até o final da primeira etapa. Mesmo sem ameaçar novamente o gol de Szczesny.

Compartilhe
Aquiles Emir
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação