Rússia e China vetam resolução elaborada pelos EUA que não exige cessar-fogo em Gaza

3

Projeto determina o imperativo de um cessar-fogo imediato

Rússia e China vetaram uma resolução proposta pelos Estados Unidos no Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU). O texto não chegava a exigir um cessar-fogo em Gaza, informou um correspondente da Sputnik.

O projeto “determina o imperativo de um cessar-fogo imediato e sustentado”, mas não chega a exigi-lo. Foram 11 votos favoráveis, 3 contra e 1 abstenção.

A Rússia criticou o projeto por não apelar claramente por um cessar-fogo em Gaza. A resolução também “apoia inequivocamente os esforços diplomáticos internacionais em curso” para garantir uma trégua e a libertação de todos os reféns restantes, além de condenar “todos os atos de terrorismo, incluindo os ataques liderados pelo Hamas de 7 de outubro de 2023”.

A representação russa na ONU informou que o documento contém “todas as distorções do passado e ‘condenações’ unilaterais inaceitáveis”, representando o “engano norte-americano padrão”.
Famílias em meio aos destroços após bombardeios intensos das Forças de Defesa de Israel contra o campo de refugiados em Maghazi. Faixa de Gaza, 25 de dezembro de 2023 - Sputnik Brasil, 1920, 19.03.2024

Desde outubro, quando o Hamas lançou o ataque contra Israel que matou cerca de 1,1 mil pessoas, as Forças de Defesa de Israel (FDI) lançaram uma ofensiva na Faixa de Gaza com o objetivo de eliminar o grupo militante palestino. Os ataques israelenses já deixaram, até agora, quase 32 mil palestinos mortos.

A Rússia e outros países instam Israel e o Hamas a concordarem com um cessar-fogo e se alinharem pela solução de dois Estados, aprovada pela ONU em 1947 e considerada a única forma possível de alcançar uma paz duradoura na região.
(Agência Sputnik)

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui