Produção de açúcar no Maranhão aumenta 94% e de etanol 25%

0
1820

AQUILES EMIR

A produção de cana-de-açúcar na safra 2017/18 deve aumentar 18,8%, no Maranhão, segundo estimativa de safra divulgada nesta terça-feira (19) pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). De acordo com os números da estatal, serão colhidas até o próximo ano 2,189 milhões de toneladas contra 1,842 milhão da colheita que se estendeu até este ano, e isto vai proporcionar um aumento de 94,6% na produção de açúcar e de 25,8% de etanol.

O aumento da colheita se deve a um melhor desempenho na produtividade, já que a área plantada diminuiu de 39,4 mil para 38,0 mil hectares, ou seja, -3,6%, enquanto de cada hectare serão colhidos 57,591 mil quilos contra 46,723 mil da safra atual, o que dá uma variação de 23,3%.

Ainda de acordo com a Conab, a produção nacional deve chegar a 635,59 milhões de toneladas, isto é, um recuo de 3,3% frente às 657,18 milhões da temporada anterior. A queda de produção é resultado da retração de área. O recuo só não será maior graças ao pequeno aumento de 0,2% na produtividade, que passou de 72,62 toneladas por hectare da safra anterior para 72,73 toneladas.

A área colhida deve sofrer uma redução de 3,4%, passando de 9,05 milhões para 8,74 milhões de hectares. A disponibilidade menor tem a ver com a desistência e devolução de áreas de fornecedores que têm plantações distantes das unidades de produção, principalmente aquelas em que há dificuldade de mecanização.

Produção de açúcar no Maranhão deve aumentar em 11 mil toneladas com a próxima safra

Destinação – A estimativa da Conab é que essa produção nacional proporcione o beneficiamento de 39,46 milhões de toneladas de açúcar, ou seja, 2% a mais que a safra passada. Agora, na reta final da safra, com 92,9% da cana já moída, as unidades aumentam a destinação para o etanol em função de sua melhor rentabilidade. A previsão é que haja uma produção de 27,05 bilhões de litros, com um recuo de 2,7%. Enquanto o hidratado cai 5,2%, saindo de 16,73 para 15,87 bilhões de litros, o anidro sobe de 11,07 para 11,18 bilhões de litros, com aumento de 0,9%.

No Maranhão, o cálculo é que sejam destinadas para o beneficiamento de açúcar 170 mil toneladas, 78,6% a mais do que na safra deste ano, que foi de 95,2 mil, e isto vai resultar numa produção de 22,6 mil toneladas do adoçante, ou seja, 11 mil toneladas a mais, o que corresponde a um aumento de 94,6% na comparação com a atual que foi de 11,6 mil toneladas.

Sobre a destinação para etanol, a Conab diz que da colheita maranhense, 2,019 milhões de toneladas de cana serão para esse fim, uma variação de 15,6%, na comparação com a deste ano, que foi de 1,747 milhão de toneladas. A produção do álcool deve aumentar de 127,361 milhões para 160,222 milhões de litro, ou seja, 32,861 milhões a mais, o que corresponde a uma variação de 25,8%.

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação