São Luís é a capital com maior variação de preços no mês de março, segundo dados do IBGE

71

Preços dos alimentos tiveram alta maior alta 

A inflação do país desacelerou em março, registrando alta de 0,16%, 0,67 ponto percentual (p.p) menor que em fevereiro, quando marcou 0,83%. A inflação acumulada no ano está em 1,42%, nos últimos 12 meses, os preços subiram 3,93%, segundo dados do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), divulgado hoje (10) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Dos nove grupos de produtos e serviços pesquisados, seis tiveram alta em março. A maior variação (0,53%) e o maior impacto (0,11 p.p.) vieram do segmento Alimentação e bebidas. Na sequência, veio o grupo Saúde e cuidados pessoais (0,43% e 0,06 p.p.). No campo negativo, destaca-se a queda de Transportes (-0,33% e -0,07 p.p.). Os demais grupos ficaram entre o -0,13% de Comunicação e o 0,33% de Despesas pessoais.

Eis os números por segmento:

GrupoVariação (%)Impacto (p.p.)
FevereiroMarçoFevereiroMarço
Índice Geral0,830,160,830,16
Alimentação e bebidas0,950,530,200,11
Habitação0,270,190,040,03
Artigos de residência-0,07-0,040,000,00
Vestuário-0,440,03-0,020,00
Transportes0,72-0,330,15-0,07
Saúde e cuidados pessoais0,650,430,090,06
Despesas pessoais0,050,330,010,03
Educação4,980,140,290,01
Comunicação1,56-0,130,07-0,01
Fonte: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de Índices de Preços    

 

Nos índices regionais, somente Porto Alegre (-0,13%) registrou recuo de preços, por conta da queda nos preços da batata-inglesa (-18,42%) e da gasolina (-2,41%). Já a maior variação ocorreu em São Luís (0,81%), influenciada pela alta do tomate (23,51%).

RegiãoPeso Regional (%)Variação (%)Variação Acumulada (%)
FevereiroMarçoAno12 meses
São Luís1,621,060,812,963,29
Belém3,940,690,541,994,69
Aracaju1,031,090,502,344,06
Goiânia4,170,510,361,763,46
Recife3,920,740,331,703,23
Fortaleza3,230,840,281,814,72
Brasília4,060,750,210,604,13
Rio Branco0,510,260,181,074,01
Rio de Janeiro9,430,880,171,504,05
Salvador5,990,960,161,263,36
São Paulo32,280,930,141,324,07
Belo Horizonte9,690,820,122,065,07
Campo Grande1,570,810,111,414,32
Vitória1,860,700,051,133,49
Curitiba8,090,840,031,263,35
Porto Alegre8,610,52-0,130,522,86
Brasil100,000,830,161,423,93
Fonte: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de Índices de Preços    

Para o cálculo do índice do mês, foram comparados os preços coletados no período de 01 de março a 28 de março de 2024 (referência) com os preços vigentes no período de 30 de janeiro a 29 de fevereiro de 2024 (base). O IPCA é calculado pelo IBGE desde 1980, se refere às famílias com rendimento monetário de 01 a 40 salários-mínimos, qualquer que seja a fonte, e abrange dez regiões metropolitanas do país, além dos municípios de Goiânia, Campo Grande, Rio Branco, São Luís, Aracaju e de Brasília.

INPC tem alta de 0,19% em março

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor – INPC teve alta de 0,19% em março, 0,62 p.p. acima do resultado observado em fevereiro (0,81%). No ano, o INPC acumula alta de 1,58% e, nos últimos 12 meses, de 3,40%, abaixo dos 3,86% observados nos 12 meses imediatamente anteriores. Em março de 2023, a taxa foi de 0,64%.

Os produtos alimentícios passaram de 0,95% em fevereiro para 0,50% em março. A variação dos não alimentícios foi de 0,77% para 0,09%.

Nos índices regionais, somente Porto Alegre (-0,21%) registrou queda de preços, influenciada pela batata-inglesa (-18,42%) e pela gasolina (-2,41%). Já a maior variação ocorreu em São Luís (0,79%), por conta da alta do tomate (23,51%).

RegiãoPeso Regional (%)Variação (%)Variação Acumulada (%)
FevereiroMarçoAno12 meses
São Luís3,470,990,792,843,11
Aracaju1,291,010,542,403,68
Belém6,950,800,512,074,82
Recife5,600,800,371,832,78
Goiânia4,430,510,351,763,51
Fortaleza5,160,820,311,774,72
Salvador7,920,930,231,342,97
Rio de Janeiro9,380,730,201,373,38
Vitória1,910,750,151,482,68
Belo Horizonte10,350,790,122,465,10
Brasília1,970,680,110,712,82
Campo Grande1,730,790,101,453,79
São Paulo24,600,890,101,302,89
Rio Branco0,720,520,071,454,15
Curitiba7,370,830,051,333,09
Porto Alegre7,150,73-0,210,812,11
Brasil100,000,810,191,583,40
Fonte: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de Índices de Preços    

Para o cálculo do índice do mês, foram comparados os preços coletados no período de 01 de março a 28 de março de 2024 (referência) com os preços vigentes no período de 30 de janeiro a 29 de fevereiro de 2024 (base). O INPC é calculado pelo IBGE desde 1979, se refere às famílias com rendimento monetário de 01 a 05 salários-mínimos, sendo o chefe assalariado, e abrange dez regiões metropolitanas do país, além dos municípios de Goiânia, Campo Grande, Rio Branco, São Luís, Aracaju e de Brasil.

(Com informações do IBGE)

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui