Em janeiro e fevereiro, São Luís teve mais de dois assaltos por dia a ônibus do transporte coletivo

0
1171

AQUILES EMIR

São Luís registrou nos dois primeiros meses de 2017 mais de dois assaltos a ônibus que fazem o transporte coletivo por dia. A informação é do presidente do Sindicato dos Rodoviários, Isaias Castelo Branco, que em entrevista à Rádio Mirante AM na tarde desta segunda-feira (13), no programa Abrindo o Verbo, disse estar agendando uma nova reunião com a cúpula da Secretaria de Segurança Pública, a fim de ser encontrado um meio de coibir as ações dos bandidos.

Castelo Branco diz que reconhece os esforços da polícia, que botou um maior número de homens e viaturas nas ruas para coibir a violência, mas os efeitos  desse policiamento na proteção dos trabalhadores e passageiros do transporte público continua deixando a desejar, pois os bandidos a cada dia modificam seu modo de agir e sempre encontram meios para praticar seus assaltos.

De acordo com os números do Sindicato dos Rodoviários, no mês de janeiro foram registrados 77 assaltos, enquanto em fevereiro, com apenas 28 dias, foram 45, o que dá um total de 122. Na divisão com os 59 dias dos dois meses dá um resultado de 2,06/dia. Além dos cobradores, que são obrigados a passar o dinheiro apurado com o pagamento das passagens, os passageiros são forçados a entregar seus objetos, principalmente aparelhos de telefone celular.

Ônibus – Outra preocupação manifestada pelo sindicalista Isaías Castelo, na entrevista ao repórter João Ricardo, diz respeito à cobrança, pelas empresas, de peças danificadas por conta da grande quantidade de buracos existentes nas pistas de São Luís. Como a precariedade do asfalto aumentou consideravelmente, aumentou o número de acidentes, com pneus cortados, amortecedores estourados e outras partes da mecânica danificadas, cuja despesa é cobrada dos motoristas.

Ele disse que vai fazer uma reclamação ao Ministério Público do Trabalho para que as empresas deixem de descontar nos salários dos seus motoristas os gastos com aquisição e reposição de peças.

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação