São Paulo bate Palmeiras em cobranças de pênaltis e conquista Supercopa Rei

6

Jogo foi realizado no Mineirão em Belo Horizonte 

O São Paulo é o grande campeão da Supercopa Rei, a Supercopa do Brasil, que teve seu nome alterado em homenagem a Pelé. No estádio do Mineirão, em Belo Horizonte, com as duas torcidas presentes, o time do Morumbi superou o Palmeiras, nos pênaltis para ficar com o título.

Depois dos 90 minutos bastante equilibrado, o duelo foi para os pênaltis por conta do placar zerado. Nas penalidades, a estrela do goleiro Rafael prevaleceu, pegando dois pênaltis de Murilo e Piquerez e, com isso o São Paulo se sagrou campeão, vencendo por 4 a 2.

O jogoO jogo começou em alta velocidade. No primeiro minuto, Rony apareceu na área pelo lado direito e chutou forte, mas Rafael rebateu para a frente com as duas mãos. O São Paulo só respondeu aos 23, quando Nikão chutou de linha da área, a bola desviou e Weverton salvou com um tapa no chão.

No minuto seguinte, deu Palmeiras de novo. Mayke, de novo, apareceu livre na área pela direita e acabou bloqueado por Rafael, que evitou o cruzamento e a finalização. Depois, aos 28, Ronny levantou a bola do lado esquerdo e Zé Rafael desviou de cabeça, com a bola tirando tinta da trave esquerda, Flaco Lopez se esticou, mas chegou um pouco atrasado para completar.

O mesmo Zé Rafael apareceu chutando de fora da área, após rebote da defesa, aos 34. A bola passou perto da trave direita e tirou suspiros da torcida palmeirense. O São Paulo só voltou a aparecer, aos 40 minutos, quando dentro da área, Nikão fez o passe lateral para Luciano. O atacante não chutou de direita e ao tentar ajeitar a bola, acabou bloqueado.

Na volta do intervalo, o Palmeiras continou em cima. A primeira boa chance veio aos quatro minutos, depois de Mayke ir até a linha de fundo e cruzar para Flaco López, que chutou de primeira, mas a bola acabou indo na rede pelo lado de fora. Na sequência, Richard Ríos e Jhon Jhon também tiveram boas oportunidades, mas o placar seguiu zerado.

Do outro lado, o São Paulo se defendia e tentava jogar no erro do adversário. Em um desses lances, aos 32 minutos, depois de uma saída de bola errada de Weverton, que deu a bola nos pés de Calleri, o camisa 9, invadiu a área e chutou cruzado, mas o goleiro do Palmeiras se redimiu com uma bola defesa, salvando o time alviverde.

Minutos depois, aos 35, foi a vez de Galoppo ter a chance de dar o título ao São Paulo. Em uma boa trama, o meia recebeu na entrada da área e buscou o ângulo de Weverton, mas acertou a trave pelo lado de fora do gol. Nos minutos finais, os dois times fizeram pressão, mas a definição do título acabou indo mesmo para os pênaltis após o empate sem gols no tempo regulamentar.

Nos pênaltis, São Paulo e Palmeiras converteram as primeiras duas cobranças, mas à partir dalí brilhou a estrela do goleiro Rafael. Ele pegou os pênaltis de Murilo e Piquerez. Enquanto isso, Pablo Maia e Michel Araújo converteram para o São Paulo, que foi campeão nos pênaltis, vencendo por 4 a 2.

(Da FPF com foto de Rodrigo Corsi/Agência Paulistão)

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui