São Paulo vence o clássico Sansão e se distancia mais da zona de rebaixamento

0
569

O São Paulo levou a melhor no clássico Sansão, em duelo válido pela 31ª rodada do Brasileirão, e emendou a segunda vitória consecutiva ao vencer o Peixe por 2 a 1. Com o resultado, chegou a 40 pontos  e se distanciou da zona de rebaixamento. Já o Santos, com 53 pontos, desperdiçou a chance de se aproximar do líder Corinthians, que tem 59 e entra em campo neste domingo (29) diante da Ponte Preta.

No Pacaembu, em São Paulo (SP), o clássico testou o coração dos torcedores de São Paulo e Santos desde o apito inicial. Logo aos dois minutos, o Tricolor assustou com Hernanes de cabeça. Aos 16, o meia são-paulino apareceu novamente em belo lançamento para Marcos Guilherme abrir o placar, 1 a 0. Aproveitando o bom momento, o São Paulo foi para cima e ampliou aos 21 minutos com Cueva, após nova assistência de Hernanes. O Santos reagiu antes do intervalo e descontou em belo chute de primeira do meia Alison, 2 a 1.

O duelo seguiu movimentado no segundo tempo. Em desvantagem, o Peixe tentou pressionar, mas esbarrou na forte marcação do rival paulista. Apostando nos contra-ataques, o São Paulo chegou a acertar a trave aos 32 minutos com Petros. Na reta final, o Santos se lançou ao ataque, mas não conseguiu chegar ao empate. Fim de jogo: 2 a 1.

Empates –  Colados na tabela, Flamengo e Vasco protagonizaram um confronto direto pela sétima posição do Brasileirão. Apesar do domínio territorial, o rubro-negro encontrou dificuldades para furar o sistema defensivo do adversário, que apostava nos contra-ataques. O Flamengo criou a principal chance, aos 24 minutos, mas Lucas Paquetá finalizou rente à trave.

Assim como no primeiro tempo, o equilíbrio marcou os últimos 45 minutos de partida. Na chegada de maior perigo, aos 15 minutos, o chute de Nenê parou na trave do goleiro Diego Alves. Aos 27 minutos, o Flamengo também quase marcou com Arão, de longa distância,mas  Martín Silva fez grande defesa e o placar terminou inalterado.

Jogando em casa, o Atlético do Paraná controlou as ações na primeira etapa, teve mais posse de bola, mas a melhor chance criada foi da Chapecoense. Aos 15 minutos, após escanteio cobrado por Luiz Antônio, Wellington Paulista aproveitou a bola viva na pequena área e finalizou. Em cima da linha, o zagueiro Thiago Heleno evitou o gol e afastou o perigo.

No segundo tempo, o Atlético ficou muito perto de abrir o placar, mas esbarrou nas grandes defesas de Jandrei. Aos nove minutos, Nikão emendou um voleio e parou nas luvas do goleiro. Aos 12, a estrela do camisa 93 brilhou novamente ao evitar o gol de Wanderson. Aos 29, a Chape chegou a assustar novamente com Wellington Paulista, mas o zero não saiu do marcador.

(Com dados da CB e fotos de Rubens Chiri/São Paulo e Gilvan de Souza/Flamengo)

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação