Sebrae e CNI selecionam startups para internacionalização nos Estados Unidos

28

Inscrições podem ser realizadas até  20 de fevereiro 

O Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e a Confederação Nacional da Indústria (CNI) estão selecionando startups brasileiras para o programa de internacionalização ‘Land to Launch’ em Nova York, nos Estados Unidos.  Ao todo, serão selecionadas até 300 empresas com potencial de abrir mercado na cidade norte-americana como ponto de expansão.

Para ampliar o alcance do programa, a parceria também inclui a participação da Sosa, empresa global de inovação aberta.

As inscrições para a chamada estão abertas até o dia 20 de fevereiro, na comunidade Catalisa Hub. O processo de seleção das startups vai contar com a participação de uma banca de especialistas para analisar a empresa e o modelo de negócio, o produto e o mercado-alvo, a situação financeira e investimento, bem como a equipe envolvida. Clique aqui para se inscrever.

Podem participar apenas pequenas e microempresas com Receita Operacional Bruta (ROB) menor ou igual até R$ 4,8 milhões. Os participantes das empresas devem possuir habilidade de comunicação verbal e escrito no idioma inglês. São consideradas startups brasileiras, aquelas que tenham produto ou serviço inovador em condições de inserção no mercado e/ou com alto potencial de impacto econômico.

Como vai funcionar – O programa ‘Land to Launch – Nova York é dividido em duas etapas. A primeira envolve a capacitação on-line de contato com Nova York de todas as empresas. As empresas serão preparadas para lançar e escalonar produtos no mercado dos EUA,  para fundamentar e aprofundar abordagens ao mercado norte-americano, além de preparo na oratória, narrativas e storytelling, entre outras competências. Após essa etapa, até 30 startups serão selecionadas para entrevistas e avaliações. Por final, sete delas seguem para a etapa final que inclui o reconhecimento e land em NY com tempo de residência de 10 dias.

A programação das atividades nos EUA será customizada segundo as necessidades estratégicas para internacionalização de cada uma das startups participantes. Estão previstas reuniões com potenciais clientes e investidores, workshops técnicos sobre questões regulatórias e institucionais do país foco, até visitas técnicas em potenciais parceiros.

“Será uma grande oportunidade para as startups brasileiras tanto para aquelas que buscam investimento, por meio de fundos ou capital de risco, como para aquelas que desejam abrir mercado com a venda de suas soluções para outras empresas. Também há a possibilidade de exportar soluções para diretamente para o mercado consumidor dos EUA. Além disso, as empresas vão ter contato com aceleradoras mundialmente reconhecidas”, avalia o analista de Inovação do Sebrae Nacional, Rodrigo Rodrigues.

Ecossistema tecnológico – Reconhecido como o berço do mercado financeiro do mundo e expoente cultural nos Estados Unidos,  Nova York caminha para se tornar líder do ecossistema tecnológico mundial. A cidade possui mais de 10 mil startups ativas e mais de 1000 incubadoras e aceleradoras em atividade.

De acordo com Relatório Global de Índice de Ecossistema de Startups 2022, produzido pela StartupBlink, NY ocupa o segundo lugar no ranking das melhores cidades para startups, perdendo apenas para São Francisco.

“Nova York apresenta as condições ideais para o desenvolvimento de startups em vários aspectos. Sem contar que lá acontece o que chamamos de ‘efeito bola de neve’ em que essas empresas mais inovadoras, como as startups, acabam por arrastarem necessidades de serviços de outras empresas, gerando demanda para o mercado”, comentou Rodrigues.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui