Sem mencionar quem, Bolsonaro diz que “Daniel” chantageia autoridade a perseguir adversários

0
526

Chantageador estaria usando mesmo métodos de Cuba

AQUILES EMIR

Sem fazer menção a qual membro dos três poderes estaria se referindo, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) utilizou as redes sociais na noite deste domingo (04) para levantar uma grave suspeita. Segundo ele, uma autoridade estaria sendo chantageada por uma pessoa que ele identifica como sendo “Daniel” (certamente não é o nome verdadeiro) para perseguir adversários, comentário que foi reforçado pela deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP), que vai mais além, ao dizer que o chantageado é “algum ministro”.

Bolsonaro insinua que “Daniel” possui um vídeo que incrimina ou pelo constrange uma autoridade filmada em encontros sexuais com menores, pessoas do mesmo sexo e até a presença de traficantes e diz que esse tipo de pressão foi importado de Cuba.

“Vamos supor uma autoridade filmada numa cena com menores (ou com pessoas do mesmo sexo ou com traficantes) e esse alguém (“Daniel”) passe a fazer chantagem ameaçando divulgar esse vídeo”, disse Bolsonaro na primeira postagem.

Na segunda, diz que esse tipo de chantagem está sendo aplicado no Brasil.

Parece que isso está sendo utilizado no Brasil (importado de Cuba pela esquerda) onde certas autoridades tomam decisões simplesmente absurdas, para atender ao chantageador (“Daniel”).
Na terceira postagem, o presidente vai mais além, ao dizer que a autoridade alvo da chantagem de “Daniel”, quando não encontra mais provas sobre seu alvo principal, avança contra familiares destes, com abertura de inquéritos, quebra de sigilos etc
“Quando nada têm contra seu alvo principal, vão para cima de filhos, parentes, e amigos do mesmo. – Inquéritos e acusações absurdas, … Daí quebram sigilos, determinam buscas e apreensões, decretam prisões arbitrárias, etc…”, escreveu Bolsonaro.
Já a deputada Carla Zambelli, após postar uma insinuação sobre o mesmo fato, postou um vídeo em que afirma ter o ex-ministo José Dirceu (ex-chefe da Casa Civil do ex-presidente Lula) foi solto após ameaçar de delação três ministros do Supremo Tribunal Federal.
Será que um vídeo gravado há 3 anos pode ser considerado flagrante contínuo? Acho que não. Mas que Daniel tem alho contra algum ministro, isso tem. Não sei qual. Talvez para qual deles a carapuça deste vídeo servir”, disse ela, que em seguida postou um vídeo sobra essa narrativa, com uma ameaça:
“Eles têm que saber que nós sabemos”, afirmou ela não vídeo.
Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação