Sem recorrer ao Supremo, Braide anuncia 120 leitos para covid-19 em São Luís

0
274

Prefeito determina aumento também da frota de ônibus

Sem necessidade de recorrer ao Supremo Tribunal Federal (STF), como fazem governadores em confronto com o Ministério da Saúde, o prefeito Eduardo Braide (Podemos) anunciou, nesta quarta-feira (10), a oferta de 120 leitos exclusivos para atendimento a pacientes com Covid-19, sendo 30 de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 90 leitos de enfermaria. A medida faz parte do Plano Municipal de Enfrentamento às Síndromes Respiratórias, que inclui ainda cinco unidades de baixa complexidade para atendimento aos casos leves, unidades para atendimento aos casos moderados e graves, além de um ambulatório de atendimento pós-Covid para tratar as possíveis sequelas da doença.

“Teremos cinco unidades de baixa complexidade para atender aos pacientes com sintomas gripais leves. Nossa prioridade de enfrentamento é a Covid-19, mas sendo identificadas outras doenças, como H1N1, também prestaremos a assistência devida. Além disso, teremos uma unidade exclusiva para atender aos pacientes com quadros moderados da doença, que é a Unidade Mista do Bequimão. E o Hospital da Mulher será nossa unidade de referência para o atendimento aos casos mais graves, além do reforço que teremos com o Hospital Universitário Presidente Dutra (HUUFMA). Ao lado de tudo isso teremos de forma pioneira aqui em São Luís um ambulatório específico para o atendimento pós-Covid”, informou o prefeito.

O secretário municipal de Saúde, Joel Nunes, destacou que o Município está preparado para prestar toda a assistência que a população precisar.

“A população de São Luís deve ficar atenta ao cumprimento das medidas sanitárias. O uso obrigatório de máscara, a higienização das mãos com álcool ou água e sabão, a manutenção do distanciamento social bem como o controle das aglomerações são fundamentais. Ao lado de tudo isso, estamos com nossa rede de saúde preparada para receber e tratar os pacientes”, assegurou.

Síndromes gripais – O Centro de Saúde Carlos Macieira, localizado na Avenida dos Africanos, será uma das cinco unidades definidas como ‘porta de entrada’ da rede municipal de saúde para pacientes com síndromes gripais. Além desta, outras quatro unidades farão o mesmo atendimento. Cada unidade em uma região específica da cidade para garantir a cobertura total da população: no Centro, Cidade Operária, Itaqui-Bacanga e Zona Rural.

Nas unidades definidas como portas de entrada, o paciente terá seus sintomas avaliados pelas equipes médicas e receberá a medicação, orientação e encaminhamento de acordo com seu quadro clínico. No caso de sintomas leves, ele será liberado para ir para casa com a medicação necessária e a orientação de permanecer em isolamento. Caso os sintomas se agravem quando o paciente já estiver em tratamento em casa ou o caso o paciente seja classificado em estado moderado, ele será encaminhado para a Unidade Mista do Bequimão, destinada a casos nessa classificação.

Para isto, além de toda a equipe médica necessária, a unidade disporá de Pronto Atendimento 24h e 30 leitos de enfermaria para os pacientes que necessitarem de internação.

Foto 2 – “São Luís terá 120 leitos exclusivos para pacientes Covid, anuncia prefeito Eduardo Braide

Pacientes graves – O Hospital da Mulher, na área Itaqui-Bacanga, será a unidade de referência no atendimento aos pacientes graves da doença na rede municipal de saúde, contando com 50 leitos, sendo 10 leitos de UTI e 40 de enfermaria.

O Hospital Universitário da Universidade Federal do Maranhão – Unidade Presidente Dutra (HUUFMA) também reforçará a rede municipal de enfrentamento à Covid-19. A unidade disporá de 20 leitos de UTI e 20 de enfermaria.

Ambulatório Pós-Covid – Uma ação pioneira em São Luís é a implantação do Ambulatório de Promoção e Reabilitação em Saúde para Pacientes, Familiares e Profissionais de Saúde, que funcionará na Unidade Mista do Bequimão. O objetivo deste serviço é garantir tratamento para pacientes recuperados, além de assistência para familiares e profissionais de saúde.

O ambulatório contará com psiquiatra, neurologista, pediatra, fisioterapeuta, médico de terapias integrativas, assistente social, psicólogo, terapeuta ocupacional e assistência às famílias enlutadas.

Demais atendimentos – O prefeito Eduardo Braide também garantiu que a logística montada para o enfrentamento à Covid-19 não implicará prejuízos ao fluxo de atendimento dos serviços de saúde municipais, bem como a prestação de outros serviços. No caso do Hospital da Mulher, que funcionará como unidade de referência exclusiva, todos os demais procedimentos serão realizados no Hospital Universitário. Durante o período que for necessário, as equipes da Semus estarão atendendo os pacientes na unidade.

Os atendimentos dos demais hospitais que funcionarão exclusivamente para Covid-19 e síndromes gripais também terão seus serviços prestados em outras unidades da rede municipal.

Outras medidas – Ainda na coletiva, o prefeito Eduardo Braide falou de outras medidas para conter o avanço da Covid-19 em São Luís. A partir da próxima semana, o serviço de transporte urbano funcionará com a frota ampliada nos horários de pico. Com isso, os passageiros poderão se deslocar pela cidade sem aglomerações nos coletivos.

Também já foi determinada a intensificação dos serviços de higienização sanitária dos coletivos e dos terminais de integração para garantir que os usuários circulem em segurança e sem risco de contaminação.

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação