Sem Parque Independência, Associação dos Criadores suspende a Expoema 2016

0
684

AQUILES EMIR

O maior evento do agronegócio no estado, a Exposição Agropecuária do Maranhão (Expoema) não deverá ser realizada este ano, pois a Associação dos Criadores do Maranhão (Ascem), responsável pela sua organização, não tem garantias do Governo do Estado de que poderá utilizar o Parque Independência para sua montagem, e isto dificulta a comercialização de espaços (que já deveria ter sido iniciada), captação de patrocínio, convocação de expositores e outras medidas que precisam ser tomadas com bastante antecedência.

O principal empecilho para viabilização do evento é a disposição do Governo do Estado de romper um contrato de comodato, assinado em 2009 e com vigência até 2026, para que a Ascem administre o parque, tal como o Governo Federal fez com o Governo do Estado, em 2001, para que a Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap) administre o Porto do Itaqui.

O presidente da Associação dos Criadores, José Assub Neto, disse que já tentou de todas as formas um acordo para que o comodato fosse respeitado e que o imóvel seja partilhado, preservando a área da Expoema, porém não há nenhuma sinalização por parte do Estado neste sentido, portanto o mais provável é que o pedido de desocupação da área seja enviada à Procuradoria Geral do Estado (PGE) para as medidas legais e o debate então seja transferido para a esfera judicial.

O ofício para a Ascem desocupar o Parque Independência foi entregue em março deste ano, praticamente em cima dos preparativos para a exposição, que todos os anos se realiza no mês de setembro, ou seja, faltando cinco meses para tomadas de medidas necessárias para sua montagem.

Assub lembra que as negociações para leilões, shows, parques de diversão etc precisam ser feitas com o mínimo de segurança, até porque muitos participantes são de outros estados e diante do impasse não deu andamento às negociações, até para evitar futuros questionamentos jurídicos. Dia 1º foi expedido outro ofício dando prazo de 24 horas para devolução do imóvel.

Negócios – A Expoema, além de congregar a classe ruralista, é um evento que mobiliza toda a cidade, com fomento no turismo de negócios (ocupação de hotéis, vendas de passagens, alugueis de transporte etc), na geração de empregos temporários (são mais de 2 mil por evento), criação de oportunidade de renda para vendedoras ambulantes e movimentação da indústria de bebidas. Também aproveitam a exposição, para fomentar seus negócios, revendas de automóveis, máquinas e equipamentos; empresas de construção civil etc.

O Governo do Estado sempre foi um parceiro da Associação dos Criadores na realização da Expoema

Para o presidente da Associação dos Criadores é lamentável que o Maranhão deixe de montar esta exposição no momento em que os pecuaristas estão mais otimistas com a possibilidade de o Estado alcançar o status de zona livre de aftosa sem vacinação, estar em marcha o processo de exportação de bois vivos, criação de estímulos à avicultura,  consolidação do Terminal de Grãos (Tegram) e uma serie de outros cenários para o setor rural.

04Ele diz que a esta altura é praticamente inviável se buscar outro espaço com as características do Parque Independência para realização da Expoema, por isto não alimenta esperança de que seja realizada, justamente quando seria completados 60 anos de sua existência, tendo sido mantida, ao longo desses anos, por todos os governadores que passaram pelo Palácio dos Leões. Para ele, será uma perda para os agropecuaristas, para a cidade, para o poder público. “Infelizmente estamos de mãos atadas”, lamenta.

Compartilhe
Aquiles Emir
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação