Senai orienta empresas têxteis e de confecções a diminuir custos e aumentar ganhos

0
588

Por meio de um mapeamento in loco dos processos das empresas da cadeia têxtil e confecções, uma equipe de profissionais especializados na área do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) está orientando empresários do setor para que garantem aumento médio de 40% na produtividade e a recuperação do investimento em aproximadamente quatro meses. A ação se deve à necessidade de aumento da produtividade e redução de custos, que é o sonho dos empresários que vêm lutando para driblar a crise.

“Ajudamos a empresa a ser mais eficiente, com processos enxutos e com custos reduzidos. O aumento da produtividade acontece quando a empresa consegue produzir mais com os mesmos recursos ou quando consegue manter os mesmos níveis de produção com recursos reduzidos”, explica Rodrigo Kurek, coordenador de Serviços de Consultoria do SENAI CETIQT.

A consultoria atua em três segmentos: têxtil, moda e modelagem, e confecção. O destaque deste ano é o Projeto Rota 4.0, por meio do qual a equipe de consultores faz um diagnóstico nos processos da empresa, comparando o status atual aos conceitos da Indústria 4.0. Com isso, é possível avaliar qual a distância em relação aos conceitos da quarta revolução industrial, para assim estabelecer em quais etapas do processo existem mais possibilidades para adequação às novas tecnologias. Dessa forma, é traçado um roteiro para futuras mudanças, a fim de que a empresas possa absorver, aos poucos, as transformações inerentes ao modo de produção 4.0.

“Sugerimos desde a adequação do fluxo do layout de produção, passando pela automação e comunicação entre máquinas até a criação de sistemas gerenciais robustos que garantam que o empresário tenha tudo isso integrado e, o que é melhor, com a gestão de sua fábrica na palma de sua mão, por meio de qualquer dispositivo móvel, disponível em qualquer lugar”, pontua Kurek.

Mergulho nas empresas – Atualmente a equipe do SENAI CETIQT é composta por 16 consultores profundamente especializados, que durante três a quatro meses “mergulham” nos processos de cada empresa, desde a compra de matéria prima até a entrega do produto ao cliente final, de modo a identificar pontos de melhorias e como colocá-los em prática. Os objetivos são: organizar a fábrica, otimizar os processos e evitar falhas na linha de produção, aumentar a produtividade e a qualidade do produto final, entre outras questões.

Durante a consultoria para empresas têxteis, os especialistas orientam os gestores com métodos e processos inteligentes. “Ajudamos o empresário a desenvolver uma linha de produção eficiente e sem intervenções com manutenção. Quanto menor tempo o maquinário ficar parado para manutenção, maior pode ser a sua produção. Além disso, se houver uma boa qualidade do produto desde o início do processo, menor será o retrabalho. Tendo tudo isso adequado à legislação e custos ambientais, a empresa se tornará mais sustentável”, conta o coordenador do SENAI CETIQT.

Para o setor da moda, os consultores disseminam métodos para um eficiente processo de desenvolvimento de produto, garantindo replicabilidade e precisão na criação de coleções. Assim, é possível criar peças que vendam mais e tenham maior aderência ao que os clientes procuram; considerando a complexidade na confecção das peças durante as etapas de produção. “É fundamental utilizar métodos ágeis e inteligentes para não comprometer a fluidez da produção aplicando ajustes e melhorias ainda na etapa de desenvolvimento e criação”, aponta Kurek.

Em 2017, foram atendidas 120 empresas de todo país, sendo 86 só do Rio de Janeiro, onde fica a sede do Instituto de Tecnologia do SENAI CETIQT. Para 2018, a meta é aumentar o número de consultores para atuação em projeto mais longos, atingindo resultados ainda mais expressivos para as empresas atendidas.

Compartilhe
Aquiles Emir
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação