Serviço de instalação da adutora do Italuís entra na fase final e abastecimento volta neste sábado

0
651

Foram usados dez caminhões de cimento para fazer a operação

Os trabalhos de interligação da nova adutora de Italuís entraram nesta sexta-feira (18) na fase final. A última grande execução antes dessa etapa foi a concretagem da peça de interligação. O processo, também chamado de envelopamento, foi feito para dar mais segurança ao sistema.

Foram usados dez caminhões betoneiras repletos de cimento para fazer a operação, que foi concluída no início da madrugada desta sexta-feira.

A partir daí, começou o período chamado de “cura do concreto”, que é o tempo que leva para o material secar, por volta de 24 horas. Foi adicionada uma mistura especial para acelerar esse processo, sem colocar em risco o resultado.

“Esse bloco de ancoragem é necessário, tudo isso é calculado. É um bloco de bastante peso e bastante robusto. São 80 metros cúbico de concreto, é muita coisa”, diz o presidente da Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema), Carlos Rogério.

“Estamos usando um acelerador, para que possamos ter a resistência desse concreto num tempo mais curto, possibilitando assim iniciarmos a operação mais precocemente”, acrescenta.

Retorno do sistema – Quando o concreto estiver pronto, o sistema volta a funcionar, o que está previsto para este sábado (18). De acordo com a Caema, o retorno do abastecimento começará a ser sentido por moradores ainda no sábado, mas nem todos vão receber a água no mesmo momento e nem no mesmo dia.

Alguns bairros terão o retorno do abastecimento antes de outros. Os bairros que ficam nas regiões mais altas, por exemplo, só devem receber água a partir de domingo. A Caema vai manter até a segunda-feira (21) a circulação de caminhões-pipa para fazer o abastecimento prioritário em hospitais e postos de saúde, por exemplo, e também em bairros mais carentes.

A nova adutora – A nova adutora está sendo interligada para colocar fim às frequentes interrupções no abastecimento causadas pela estrutura precária da antiga adutora, que sofreu o impacto da falta de investimentos necessários nas últimas décadas.

O Sistema Italuís abastece cerca de 600 mil pessoas na capital. São 159 bairros atendidos. Veja a lista abaixo:

Zona 01 – Centro; São Pantaleão; Madre Deus; Goiabal; Codozinho; Vila Bessa; Belira; Lira; Parte da Areinha; Macaúba; Apicum; Camboa; Vila Bangu; Diamante; Vila Passos; Coréia de Baixo; Coréia de Cima; Sítio do Meio; Alto da Boa Vista; Retiro Natal; Liberdade; Tomé de Sousa; Fé em Deus; Floresta; Retiro Natal e Monte Castelo.

Zona 02 – Apeadouro; Irmãos Coragem; Bairro de Fátima; Bom Milagre; Parque Amazonas; Alemanha; Caratatiua; Vila Ivar Saldanha; Alto da Vitória; João Paulo; Jordoa; Vila Palmeira; Barreto; Túnel do Sacavém; Santa Cruz; Vera Cruz; Cutrim; Radional; Coroado; Parque Pindorama; Parque do Nobres; Redenção; Barés; Filipinho; Sítio Leal; Sacavém; Coheb do Sacavém; Santo Antônio; Vila Conceição; Bom Jesus; Vila dos Frades; Parque Timbira; Alto do Parque Timbira; Primavera; Sítio do Pica Pau Amarelo; Coroadinho.

Zona 04 – São Cristóvão; Tirirical; Solar das Mangueiras; Parque Universitário; João de Deus; Sítio Pirapora; Vila Itamar; Parque Jaguarema; Parque Sielândia; Residencial Canaã; Alameda dos Sonhos; Vila Lobão; Parque Roseana Sarney; Santo Antônio; São Bernardo; Vila Brasil; Cohapan; Jardim São Cristóvão; Residencial João Alberto; Parque Sabiá.

Zona 05 – Alto do Calhau; Calhau; Cohafuma; Conjunto Basa; Ilhinha, Jaracaty; Jardim São Francisco; Loteamento Boa Vista; Loteamento Jaracaty; La ravardiere; Ponta D’Areia; Ponta do Farol; Residencial Novo Tempo; Recanto dos Nobres; Renascença I e II; Residencial Ana Jansen; São Marcos; São Francisco; Vila Conceição I e II; Av. Litorânea; Angelim Velho; Bequimão; Cohajoly; Cohama; Condomínio Villagio Esperança; Conjunto Angelim; Residencial Marfim; Conjunto Boa Morada; Conjunto Vinhais; Eco Villagio; Maranhão Novo; Parte do Primavera; Turu; Planalto Cohaserma; Planalto Vinhais I e II; Recanto Vinhais; Residencial Jaqueira; Residencial Vinhais II e III; Rio Anil; Vila Fialho; Villagio do Angelim; Vivendas da Cohama; Vinhais Velho; Olho D’água, Parte do Habitacional Turu.

Zona 06 – Jambeiro; Porto da Vovó; Sá Viana Novo; Sá Viana Velho; UFMA; Vila Bacanga; Vila Dom Luís; Vila Isabel; Vila Cerâmica; Vila Primavera; Vila Embratel; Vila Nova; Bonfim; Vila Verde; Fumacê; Anjo da Guarda; São Raimundo; Alto da Vitória; Gancharia; Vila São Luís; Vila Ariri; Vila Mauro Fecury I e II; Conjunto Taguatur.

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação