Federação das Indústrias oferece apoio a prefeituras para vacinação contra coronavírus

0
220

O

CONVERSA FRANCA

PERGUNTAR NÃO OFENDE

O que seria mais urgente para muitos congressistas, livrar o Brasil da covid-19 ou tirar Jair Bolsonaro do caminho para não atrapalhar a volta de Lula ao poder em 2022?

Sesi apoia prefeituras na vacinação contra covid-19

Sistema Federação das Indústrias (Fiema) deverá estender para os municípios de Barreirinhas, Rosário e Caxias, por meio do Serviço Social da Indústria (Sesi), a mesma experiência adotada em Alcântara para acelerar a vacinação da população contra covid-19. Em Alcântara foi possível aumentar em 40% a imunização da população com o trabalho de 15 profissionais do Sesi.

“A iniciativa é importante para agilização da vacinação nas comunidades e assegurar à população mais espaços para a imunização contra a pandemia que ceifa vidas, promove o desemprego e abala a economia”, diz o presidente da Fiema, Edilson Baldez.

O apoio logístico não tem nenhum custo para as Prefeituras Municipais, é uma ação de responsabilidade social.  “Nosso propósito é de contribuir com a superação dessa crise sanitária que abala toda a população e estamos com o SESI engajado nessa cruzada para salvar vidas”, conclui Baldez.

Waldir Maranhão já foi o Pacheco de 2016, mas STF não ligou

Em 2016, na condição de primeiro vice-presidente da Câmara Federal, o então deputado federal Waldir Maranhão se recusou a instalar uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar dinheiro drenado pelos governos do PT nos cofres da União Nacional dos Estados (UNE). Um grupo de deputado foi então ao Supremo, para obrigá-lo a a fazer, mas naquela época a Suprema Corte tinha outros entendimento.

O presidente da época, Ricardo Lewandowski, justificou a sua negativa:

“Não cabe qualquer intervenção deste tribunal para acelerar os trabalhos parlamentares, visto que se trata de matéria submetida a critérios de ordenação dos trabalhos parlamentares, os quais, à toda a evidência, não se submetem ao crivo jurisdicional”

Cinco anos depois, o ministro Luís Roberto Barroso determina ao Senado abrir uma CPI contra o governo, e a decisão foi recepcionada pelo plenário.

O QUE ELES DISSERAM 

O governo Jair Bolsonaro vive o seu melhor momento no Congresso Nacional. Na Câmara dos Deputados, a oposição não tem 130 votos. A gente não pode dourar a pílula. Esse é um processo político e jurídico. Não tem ninguém na rua, não tem manifestação. A pandemia é o assunto mais grave.

(Do presidente da OAB, Felipe Santa Cruz, em entrevista a O Estado de São Paulo, admitindo que não vai ser fácil derrubar Jair Bolsonaro)

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação