Socorro Waquim manifesta preocupação com medidas do governo para flexibilizar medidas contra covid-19

0
242

A deputada Socorro Waquim (MDB) teceu comentários, na sessão plenária desta terça-feira (25), sobre o atual momento da pandemia da Covid-19 no Maranhão, demonstrando preocupação quanto às medidas de flexibilização adotadas. “A prioridade precisa continuar sendo a preservação da vida”, afirmou.

Segundo ela, a pandemia trouxe um panorama sombrio. “Ainda não nos permite fazer um prognóstico do tempo necessário para que se possa voltar à normalidade. Mundialmente, a preocupação é uma só: preservar a vida, perder cada vez menos nossos amigos, parentes e entes queridos”, salientou.

Enfrentamento à Covid – A parlamentar reconheceu que, completados 150 dias de enfrentamento ao novo coronavírus, muitos desafios foram enfrentados, mas, segundo ela, ainda se continua perdendo vidas preciosas.

“Todas as estratégias adotadas no Maranhão foram importantes em atendimento ao que dizia a ciência. Mesmo assim, ainda se registra mais de 3 mil óbitos. O uso da máscara e outras medidas são necessárias. Mas a medida mais importante é o fechamento das cidades, porque impõe que se construa redes de assistência mais resolutivas para se ter um sentido de defesa maior”, ressaltou.

Homenagem a Sálvio Dino – Em seu pronunciamento, Socorro Waquim associou-se ao deputado César Pires (PV) para reconhecer o legado do ex-deputado e ex-prefeito Sálvio Dino, pai do governador Flávio Dino (PCdoB), que faleceu na manhã de segunda-feira (24).

“Eu me solidarizo, também, com a família do governador Flávio Dino (PCdoB), com quem tive uma convivência saudável, embora politicamente contrária, quando ele foi deputado federal junto, na mesma época do meu esposo, Sétimo Waquim, e juntos lutaram por um Brasil melhor”, acrescentou.

É preciso cautela – Para Waquim, a flexibilização de alguns setores da economia, principalmente bares e restaurantes, e a abertura das praias, onde se constata uma aglomeração intensa de pessoas, é motivo de  preocupação. “Que a gente continue, neste momento complexo, protegendo a vida. Precisamos ter o normal que nós queremos, que é viver. Eu trago essa preocupação para que o Governo do Estado observe essas situações”, alertou.

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação