Sul-Americana: Fluminense cede empate ao Nacional e Atlético do Paraná derrota Bahia

0
489

O Fluminense cedeu o empate ao Nacional do Uruguai em jogo realizado nesta quarta-feira (24), no Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ), e o placar de 1 a 1 deixa o tricolor carioca numa situação delicada para o jogo da volta. Já o confronto entre os brasileiros Bahia e Atlético do Paraná, na Fonte Nova, em Salvador (BA), foi marcado por polêmicas, pelos dois gols do time da casa anulados, que acabou perdendo por 1 a 0.

As duas partidas foram pelas quartas de final da Copa Sul-Americana e desses confrontos saem os dois semifinalistas que vão se enfrentar por vaga na grande final.

Embora os uruguaios tenham começado melhor, o Fluminense saiu na frente no placar. Aos 17 minutos do primeiro tempo, depois de uma cobrança de falta de Junior Sornoza, o zagueiro Gum cabeceou para o fundo da rede de Esteban Conde. Apesar do assistente ter invalidado o gol, este foi confirmado posteriormente pelo VAR (árbitro de vídeo), que passou a ser adotado nesta fase da competição.

45543490901 50fd8aba9e z banner

Tudo indicava que o Fluminense sairia vitorioso, porém aos 42 minutos do segundo tempo outro gol de cabeça, desta vez por Matías Zunino, após cobrança de escanteio, deixou tudo igual.

A eliminatória será definida na próxima quarta-feira no Parque Central de Montevidéu, de onde sairá o semifinalista que disputará um lugar na final com o vencedor da chave brasileira entre o Bahia e o Atlético Paranaense. Para avançar, o Fluminense precisa vencer ou empatar com dois gols ou mais.

Furacão – Em Salvador, a torcida do Bahia chegou a comemorar duas vezes, mas o time perdeu para o Atlético do Paraná por 1 a 0, pois os seus dois gols foram anulados pelo árbitro de vídeo (VAR). O Bahia precisa vencer o jogo de volta por dois gols de diferença na Arena da Baixada, em Curitiba (PR), para avançar e ser o semifinalista que vai enfrentar Fluminense ou Nacional do Uruguai.

Com dois gols anulados pelo VAR, Bahia perde para o Atlético-PR

O Bahia começou o jogo buscando opções no ataque. Aos 22 minutos, o Bahia fez o primeiro. Edigar Junio recebeu passe de Zé Rafael, passou por dois zagueiros e cruzou. Santos rebateu, Zé Rafael tentou de cabeça e a bola foi bloqueada.

Na volta, Clayton precisou chutar duas vezes para balançar a rede, o árbitro de vídeo considerou segundo chute de Clayton perigoso, pois sua perna passou por cima da cabeça do meia Nikão.

Logo no primeiro minuto da segunda etapa, Ramires, no lado esquerdo do ataque, tocou para Nino Paraíba. O lateral-direito bateu rasteiro e o próprio Ramires chegou na frente para completar e balançar a rede. O camisa 6 dançou, a torcida comemorou, mas o árbitro de vídeo voltou a agir, orientando o juiz a anular o gol.

Aos 21 minutos, Santos chutou para a frente, Marcelo desviou de cabeça e Pablo, quase sem ângulo, chutou com força e estufou a rede do goleiro Douglas: 1 a 0, placar final.

(Com dados da Conmebol e Bahia Notícias e imagens do Fluminense e do Bahia Notícias)

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação