Tecnologia baiana ajuda motoristas a equilibrarem carga de trabalho com pausas adequadas

10
Truck driver showing thumbs up through cabin window.

Logística 5.0 foca o bem estar dos motoristas

A evolução da revolução industrial, denominada Indústria 5.0, visa à integração harmoniosa entre humanos e máquinas, em vez da substituição completa de trabalhadores pela automação. A tecnologia é projetada para trabalhar em parceria com os humanos, valorizando habilidades cognitivas únicas e promovendo maior eficiência, inovação e personalização na produção, com foco em sustentabilidade e bem-estar humano.

Essa revolução industrial traz consigo transformações profundas, inclusive no segmento de Logística e Transportes, fundamental para qualquer indústria. Chamada de Logística 5.0, um dos focos é integrar tecnologia avançada enquanto coloca os motoristas no centro da equação. Nesse novo paradigma, além de otimizar processos, o objetivo é melhorar as condições de trabalho dos motoristas e proporcionar maior capacitação através de ferramentas tecnológicas inovadoras.

Em uma recente conversa no podcast da Infleet, empresa que desenvolve tecnologias para a Gestão de Frota, Patrick Rocha, fundador da Inlog, considerada a “escola da nova logística”, falou sobre as perspectivas da Logística 5.0 na melhoria das condições de trabalho dos motoristas, e como isso também acaba revertendo em benefícios para as empresas.

“Um artigo da Harvard Business Review intitulado ‘The Key to Happy Customers?’ mostra como é a forte ligação estatística entre o bem-estar dos funcionários e a satisfação do cliente, reverberando na qualidade, produtividade e crescimento das empresas. Mais de 60% dos entrevistados corroboram com essa ideia na pesquisa”, cita Patrick Rocha.

A Logística de Transportes 5.0 reconhece que a satisfação do motorista é fundamental e que o uso eficiente da tecnologia, como IoT, inteligência artificial e navegação avançada, pode facilitar suas tarefas diárias, como tornar as rotas previsíveis e trazer equilíbrio entre carga de trabalho e pausas adequadas.

A tecnologia da Infleet, por exemplo, contém funcionalidades que vão ao encontro do conceito “Logística 5.0” , como a Videotelemetria, que consegue monitorar a fadiga e o nível de estresse dos motoristas. Isso permite que as empresas intervenham quando um motorista deixa de cumprir algum requisito de segurança (não usar cinto, mexer no celular, etc.) ou até mesmo se ele estiver sobrecarregado, oferecendo pausas adequadas ou apoio emocional, contribuindo para a saúde mental e física dos motoristas, incluindo o cumprimento das leis de horas de trabalho, descanso adequado e condições ergonômicas nos veículos.

Outra funcionalidade que proporciona aumento da qualidade de trabalho e bem-estar dos motoristas, o “Check List” acompanha todos os processos de verificação do motorista, como registro de condução e suas licenças, como também os itens dos veículos, que contribuem para uma condução mais eficiente. Assim, ao garantir que os motoristas cumpram os regulamentos e políticas de segurança, as empresas podem criar um ambiente de trabalho mais seguro e saudável. Além disso, é possível verificar as áreas onde eles podem precisar de treinamento adicional ou apoio, incluindo treinamento em segurança rodoviária, técnicas de direção eficientes e até mesmo programas de bem-estar.

“Essas ferramentas são concebidas para apoiar os motoristas em suas responsabilidades, promovendo uma entrega mais eficiente e, ao mesmo tempo, respeitando suas habilidades e experiências”, conta o CEO da Infleet, Victor Vilas Boas Cavalcanti.

Victor Vilas Boas Cavalcanti, CEO da Infleet

Mudanças – Porém, mudar uma cultura nunca é fácil, especialmente de profissionais que aprenderam, durante grande parte da carreira, a lidar com os desafios do dia a dia nas estradas. Para promover essa mudança de mindset e cultura, com o foco em uso de tecnologias de gestão, a Inlog contou na conversa com a Infleet como encontrou estratégias inovadoras para superar essa barreira e promover a utilização efetiva das soluções tecnológicas adotadas.

Patrick Rocha relembra os desafios enfrentados, quando a presença de smartphones nas mãos dos motoristas era limitada, e a resistência dos proprietários de frota em fornecer conectividade 3G aos motoristas era uma realidade. Para solucionar esse problema, a Inlog desenvolveu táticas criativas, uma das quais foi implementar uma competição entre motoristas terceirizados, oferecendo prêmios como churrascos, televisões e outros incentivos.

“Ao reconhecer a importância dos profissionais que estão na linha de frente da entrega, com um ambiente onde a tecnologia e os motoristas atuam juntos para proporcionar não apenas entregas eficientes, mas também qualidade de trabalho, criamos experiências satisfatórias para todos”, reflete o profissional.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui