Torcedores do Fluminense são presos no Engenhão após jogo com Botafogo

0
816
Torcedores do Fluminense em trem a caminho do Engenhão?Imagem de Arquivo

Trinta e três torcedores do Fluminense foram presos nesta quinta-feira (23) durante jogo com o Botafogo, pelo Campeonato Carioca, no Estádio Olímpico Nilton Santos, o Engenhão. Segundo o Tribunal de Justiça do Rio, eles foram presos pela Polícia Militar e encaminhados ao juizado de plantão no estádio, por portarem objetos utilizados em agressões, como soco inglês. Dois dos detidos são adolescentes.

O Juizado Especial do Torcedor e Grandes Eventos receberá hoje o relatório do juizado de plantão do Engenhão e decidirá a pena a ser adotada para eles, que pode incluir até a proibição de frequentar estádios.

A SuperVia, que administra a malha ferroviária do Grande Rio, também informou que torcedores arrancaram nove janelas de um trem do ramal Japeri e destruíram um portão da Estação Engenho de Dentro, que fica em frente ao estádio, depois do jogo de ontem. Por volta das 23h, torcedores chegaram a brigar em uma das plataformas da estação.

Morte – No mês passado, o torcedor do Botafogo Diego Silva dos Santos, de 28 anos, foi morto durante uma confusão com a torcida do Flamengo antes do jogo.

Na manhã desta quinta-feira, cinco pessoas foram presas suspeitas de participar da morte de Diego. As detenções fizeram parte de uma operação da Delegacia de Homicídios da Capital (DH-Capital). Os agentes buscaram cumprir 20 mandados de prisão, oito deles diretamente contra torcedores rubro-negros que estariam envolvidos na morte de Diego

Três continuam foragidos. Os agentes apreenderam ainda dinheiro, soco inglês, morteiros e acessórios da torcida organizada do Flamengo. Os oito suspeitos da morte do torcedor do Botafogo estão indiciados por crimes de homicídio qualificado e associação criminosa. Os outros com mandados de prisão são integrantes da Torcida Jovem Fla, envolvidos em outros crimes, mas sem participação na morte de Diego.

(Com dados da Agência Brasil e O Dia)

Compartilhe
Aquiles Emir
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação