Vale desautoriza advogado Sergio Bermudes a falar em nome da empresa

0
1087

A mineradora Vale distribuiu nota na tarde desta segunda-feira (28) na qual desautoriza o advogador  Sergio Bermudes a falar em nome da empresa. “Seu mandato não o autoriza a dar quaisquer declarações sobre a Vale, seja em nome da empresa, seja para expressar a sua opinião pessoal sobre o tema do rompimento da barragem em Brumadinho (MG)”, diz a nota.

Num primeiro comunicado, a Vale esclarece que não autorizou nem autoriza terceiros, inclusive advogados contratados, a falar em seu nome. “A Vale volta a ressaltar, de forma enfática, que permanecerá contribuindo com todas as investigações para a apuração dos fatos e que esse é o foco de sua diretoria, juntamente com o apoio às famílias atingidas”.

Na manhã desta segunda-feira (28), a jornalista Mônica Bergamo publicou no site da Folha de S.Paulo uma declaração do advogado, que é um dos principais representantes da mineradora, na qual disse que a mineradora não tem responsabilidade pelo rompimento da barragem de Brumadinho, em Minas Gerais, que já conta 60 mortos e mais de 300 desaparecidos.

“A Vale não enxerga razões determinantes de sua responsabilidade. Não houve negligência, imprudência, imperícia”, afirma o defensor. “Por que uma barragem se rompe? São vários os fatores, e eles agora vão ser objeto de considerações de ordem técnica”, disse Bermudes, segundo Bergamo.

O advogado teria informado ainda que a diretoria da empresa não se afastará do seu comando “em hipótese alguma”. A sugestão foi feita neste domingo (27) pelo senador Renan Calheiros (PMDB), que defendeu o “afastamento cautelar” e “urgente” de toda a diretoria da empresa. A tese foi levantada também nesta segunda pelo presidente da República em exercício, Hamilton Mourão.

Para Mônica Bergamo o advogado declarou que “só uma assembleia geral [dos acionistas da empresa] poderia afastar seus diretores. E eles não vão renunciar. A renúncia não ajudaria a companhia, perturbaria a continuidade das medidas que ela, do modo mais louvável, está tomando”. Para ele, “não cabe renúncia pois não se identificou dolo e muito menos culpa” dos executivos da Vale.

O advogado critica o senador alagoano. “Falando agora em nome próprio, e não da empresa: eu lamento muito as declarações do senador Renan Calheiros. Vejo como uma tentativa pecaminosa de capitalizar, com declarações levianas, em cima da tragédia”, diz.

Segue na íntegra a nota da Vale:

A Vale não reconhece as declarações feitas à mídia pelo advogado Sergio Bermudes e afirma que seu mandato não o autoriza a dar quaisquer declarações sobre a Vale, seja em nome da empresa, seja para expressar a sua opinião pessoal sobre o tema do rompimento da barragem em Brumadinho (MG). A Vale volta a ressaltar, de forma enfática, que permanecerá contribuindo com todas as investigações para a apuração dos fatos e que esse é o foco da sua diretoria, juntamente com o apoio incondicional às famílias atingidas. A Vale reitera o compromisso de reparação total dos impactos decorrentes do rompimento.

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação