Vale estima produção este ano acima de 200 milhões de toneladas de ferro no Sistema Norte

0
608

Foram atingidas mais de 93 milhões de toneladas de minério

AQUILES EMIR

A produção de minério de ferro da Vale, no Sistema Meio Norte, que inclui Carajás, deve fechar o ano com uma produção de 200 milhões de toneladas. A previsão foi feita pelo diretor do Corredor Norte, Antônio Padovezzi (foto), nesta terça-feira (14), ao apresentar um balanço das atividades da mineradora no primeiro semestre.

Segundo ele, a produção obtida nos primeiros seis meses deste ano, quando foram atingidas 93,4 milhões de toneladas, estava dentro da previsão traçada. O volume poderia ter sido maior, porém os primeiros seis meses são marcados por fortes chuvas, tanto no Maranhão quanto no Pará, o que acaba impactando o desempenho.

Padovezzi anunciou ainda que, com a entrada em operação da Usina de Pelotização, em São Luís, a empresa está proporcionando o surgimento de 370 novos postos de trabalho, a grande maioria de maranhense. A estimativa é que tenha uma produção anual de 7,5 milhões de toneladas de ferro mais fino, muito utilizado na produção de aço. Outro ganho com este empreendimento, segundo ele, é que a usina vai utilizar todo resíduo de minério depositado em barragens da empresa.

O diretor do Corredor Norte da Vale disse que, apesar das incertezas que têm surgido no mercado internacional, por conta de boicotes de produtos por alguns países, oscilação do câmbio etc, a Vale está preparada para atravessar essas turbulências, isto porque, independentemente do quadro político, a empresa sempre trabalha com o objetivo principal de produzir minério de qualidade.

Ainda como destaque no desempenho do primeiro semestre, a Vale movimentou mais de R$ 1,2 bilhão em compras com fornecedores locais, sendo que destas 181 são maranhenses, que faturaram R$ 230 milhões. A empresa contribuiu ainda com uma arrecadação de R$ 61,4 milhões de ICMS para o Estado. e R$ 35,7 milhões de ISS nos municípios em que atua. A arrecadação acumulada de 2015 a 2017 chega a R$ 406,6 milhões de ICMS e R$ 360,4 milhões de ISS.

Social – Os investimentos  sociais realizados pela Vale e Fundação Vale neste primeiro semestre beneficiaram 6.859 famílias em todo o estado. Ao todo, foram R$ 15,5 milhões em projetos implementados em parceria com associações comunitárias, instituições e poder público ao longo da Estrada de Ferro Carajás (EFC). O anúncio foi feito nesta terça-feira pela empresa, que também comunicou a conclusão das obras de expansão da EFC.

A construção de cada iniciativa tem como base o diálogo e a participação ativa dos membros da comunidade. O apoio técnico é feito por parceiros que compartilham dos mesmos princípios de desenvolvimento comunitário e estão presentes nas localidades onde os projetos estão implementados.

Um dos destaques do semestre foi a entrega de 100 casas para famílias que vivem na comunidade de Cariongo III, em Miranda do Norte (MA). A parceria foi realizada com a Prefeitura Municipal de Miranda do Norte e Associação dos Moradores de Cariongo III. O investimento, realizado pela Fundação Vale, incluiu além das casas, sistema de fornecimento de energia e água e rede com iluminação pública.

Até o final de 2018 serão investidos mais R$ 2,7 milhões em projetos sociais ao longo da ferrovia, beneficiando mais de 3,2 mil famílias.

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação