Maranhão é o maior produtor nas regiões Norte e Nordeste da substância Arla-32 exigida para caminhões

0
450

Fábrica em Imperatriz pertence ao Grupo Ipê Química

Sendo um dos maiores produtores de grãos do Brasil, o Maranhão vem a cada dia, tendo mais relevância no cenário nacional de produção de Arla-32. O Grupo Ipê Química, também com sede em Imperatriz, na região tocantina maranhense, é pioneiro na produção de Arla 32 e atende todo o Estado, consolidando-se como uma das maiores empresas do Brasil neste segmento.

“O Maranhão se posiciona como grande player no mercado nacional de Arla 32. A estrutura do grupo Ipê Quimica possui capacidade instalada para garantir o suprimento de toda a frota do estado do Maranhão, atendendo também, por outras unidades do grupo, os estados do Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Ceará, Tocantins, chegando até o Pará”, informa João Paulo Studart, sócio-diretor da Ipê Quimica.

Sobre o suprimento e escoamento da produção, pontua:

“O Maranhão é uma grande rota para caminhoneiros de todo o país, transportando grãos, alimentos e riquesas para toda a nação. Vale destacar que durante toda a pandemia e crise de suprimento vivenciada pelo Brasil, a Ipê Química se manteve firme e garantiu o fornecimento de Arla-32, a nível Norte e Nordeste do Brasil, para que a frota continuasse rodando e todos esses bens necessários pudessem chegar ao seus destinos ”, explica.

Como funciona o Arla 32? Saiba quem deve usá-lo!

Arla 32 – O Arla 32, é uma substância que atua para reduzir os impactos ambientais causados pela emissão de gases poluentes liberados na combustão em veículos que utilizam diesel. O nome diz respeito a sigla para Agente Redutor Líquido Automotivo, que contém 32,5% de uréia de alta pureza, conhecida também como uréia técnica.

Desde 2012, todos os veículos à diesel, como caminhões e ônibus, são obrigados a saírem de fábrica com uma solução para redução de gases poluentes e o sistema de Redução Catalítica Seletiva (SCR), que utiliza o Arla 32, isso inclui veículos leves, de passeio.

Apesar de ser definida pelo fabricante do veículo, o padrão para utilização de Arla 32 é de 3% a 5% do volume total de diesel, o que, atualmente, movimenta em torno de 700 milhões de litros de produto, equivalente, hoje em dia, a um montante aproximado de R$ 2,0 bilhões por ano.

“Até o final de 2022, o mercado do Arla tende a crescer 20% com a renovação da frota que estamos vivenciando no momento. Se pensarmos nos próximos 5 anos, estima-se que esse mercado venha a crescer 200%”, finaliza o empresário.

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação