Vendas no varejo têm aumento de 0,7% em novembro

0
491

Em novembro passado, segundo números divulgados nesta terça-feira (09) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o comércio varejista registrou aumento de 0,7% no volume de vendas frente a outubro, na série com ajuste sazonal, compensando dessa forma o decréscimo de 0,7% e com isso o indicador de média móvel trimestral ficou praticamente estável (0,1%). Na série sem ajuste sazonal, no confronto com igual mês do ano anterior, houve crescimento de 5,9%, a oitava taxa positiva seguida e a segunda maior registrada de 2017.

O volume de vendas no acumulado de janeiro-novembro foi de 1,9% e o acumulado nos últimos 12 meses, subiu 1,1% em novembro de 2017, mantendo a trajetória ascendente iniciada em outubro de 2016 (-6,8%).

No comércio varejista ampliado – que inclui, além do varejo, as atividades de veículos, partes e peças e de material de construção – o volume de vendas avançou 2,5% em relação a outubro, variação superior ao recuo registrado neste mês  (-1,7%). Com isso, a média móvel trimestral voltou a mostrar variação positiva: 0,6% no trimestre encerrado em novembro.

Frente a novembro de 2016, o volume de vendas no varejo ampliado subiu 8,7%, sétima taxa positiva consecutiva, acumulando 3,7% no ano e 2,6% nos últimos 12 meses. Cinco das oito atividades pesquisadas têm variação positiva de outubro para novembro. Dentre estas, os maiores avanços foram observados nos setores de outros artigos de uso pessoal e doméstico (8,0%); e móveis e eletrodomésticos (6,1%), setores de marcada presença nas vendas pela internet.

 

Alimentos

O setor de hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo, com avanço de 5,2% frente a novembro de 2016, exerceu o maior impacto positivo na formação da taxa global do varejo. O desempenho desta atividade vem sendo beneficiado por fatores, tais como, o crescimento da massa de rendimento real habitualmente recebida e a deflação do preço de alimentação no domicílio. Com isso, a taxa acumulada no ano ficou em 1,0% e o indicador acumulado em 12 meses, após 33 meses de retração, atingiu taxa positiva de 0,6%, a primeira desde fevereiro de 2015 (0,3%).

O segmento de móveis e eletrodomésticos, com crescimento de 15,6% no volume de vendas em relação a novembro do ano passado, foi responsável pelo segundo impacto positivo na formação da taxa total do comércio varejista de novembro de 2017. O comportamento positivo deste setor em novembro de 2017 reflete os eventos promocionais do mês de novembro, em especial as compras realizadas pela internet, além da influência de fatores, tais como, a redução da taxa de juros no crédito à pessoa física, além do desempenho recente observado no mercado de trabalho. Os avanços acumulados foram de 9,7% de janeiro-novembro e de 7,5% nos últimos 12 meses.

Compartilhe
Aquiles Emir
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação