Weverton e Eliziane lamentam vítimas de covid-19 e comemoram vacinas

0
33

Senadores lamentam a marca de 200 mil mortes por coronavírus no Brasil e comemoram CoronaVac

Os senadores Eliziane Gama (Cidadania) e Weverton Rocha (PDT) se manifestaram por meio das redes sociais depois que o Brasil atingiu a marca superior a 200 mil mortes em decorrência do coronavírus, na quinta-feira (07). Eles se somaram a diversos outros parlamentares que comentaram a marca alcançada nesta quinta-feira (08).

Os registros também vieram acompanhados de grande expectativa de que o país inicie o plano de vacinação contra a covid-19 o quanto antes, já que a vacina CoronaVac, desenvolvida pelo Instituto Butantan em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac, teve 78% de eficácia em testes. O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, informou que o governo assinou contrato para aquisição de até 100 milhões de doses da CoronaVac.

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, definiu o cenário como “uma realidade terrivelmente triste e assustadora”, mas demonstrou confiança na vacinação da população após o anúncio do Instituto Butantan de que a vacina CoronaVac será registrada na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Saiba o que disseram os dois parlamentares pelo Maranhão:

Eliziane Gama (Cidadania-MA):

“Nosso pesar pelos mais de 200 mil mortos pela covid-19. Não são números, são vidas. É urgente a imunização de todos os brasileiros. Não descansaremos até que a vacina, essa valorosa arma contra a pandemia, seja disponível a todos os brasileiros. O Instituto Butantan há décadas presta serviços de excelência ao país e ao mundo, tem respaldo na comunidade científica, por isso a grande emoção com a notícia da eficácia de 78% na prevenção e 100% para impedir que os infectados fiquem graves pela covid-19. Vitória da vida!”

Weverton (PDT-MA):

“No dia em que o Brasil alcança a triste marca de 200 mil mortos por covid-19, o anúncio de que o governo finalmente comprará doses da vacina CoronaVac, com previsão de iniciar a vacinação em fevereiro, é um alívio (ainda que tardio). Não dá mais para esperar. Vacinação já!”

(Agência Senado)

Compartilhe
Aquiles Emir
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação