Bolsonaro admite não ir a debates e provoca Haddad por ser orientado de dentro da cadeia

0
631

Criticado por vir se aconselhando com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, de dentro da carceragem da Polícia Federal, em Curitiba (PR), o candidato a presidente pelo PT, Fernando Haddad, foi provocado pelo seu adversário, Jair Bolsonaro (PSL), que, nesta quinta-feira (11), perguntou se ele, o petista, como presidente, aceitaria o crime organizado receber orientação de líderes que estão em presídios. Lula está preso cumprindo pena por crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Segunda-feira (08), após conhecido o resultado da eleição em primeiro turno, na qual ficou em segundo lugar, Haddad teve como primeiro compromisso de campanha uma visita a Lula. Desde então, porém, diante das críticas negativas a esse gesto, ele retirou a foto de Lula e a cor vermelha do PT do seu material de propaganda, passando a adotar mais o verde amarelo e frases de cunho nacionalista.

A provocação de Bolsonaro ocorreu após o candidato participar de um encontro com políticos que o apoiaram, em entrevista coletiva. Bolsonaro admitiu a possibilidade de não ir a nenhum debate com Haddad. “Existe a possibilidade, sim, estratégica”, disse ele.

No encontro, ele fez mais um aceno aos nordestinos, ao posar usando um chapéu de vaqueiro feito a couro cru. O Nordeste é a única região onde o candidato está em desvantagem em relação ao concorrente.

Bolsonaro confirmou que não participaria dos primeiros três debates por recomendações médicas. Segundo a junta de médicos que o acompanha desde que foi vítima de uma facada, no mês passado, o ex-capitão do Exército ainda tem anemia, motivo pelo qual deve evitar esses eventos. Os debates foram cancelados.

Bolsonaro atacou o adversário e respondeu algumas de suas provocações. “O Haddad fica me desafiando: quero que você diga o que fez por 28 anos no Parlamento. Vou responder agora: não roubei ninguém”, disse. E emendou: “Como presidente, você aceitaria que o crime organizado continuasse sendo comandado de dentro dos presídios?”. A indagação tem ligação com o seu comportamento de se aconselhar com Lula.

No primeiro turno, Jair Bolsonaro participou de apenas dois debates, na Bandeirantes e na RedeTV, mas foi obrigado a se afastar da campanha desde que foi atacado por uma facada em Juiz de Fora (MG), dia 06 de setembro. Por recomendações médicas, cancelou participação em outros cinco que aconteceram até a votação do último domingo (7).

Apesar de não participar de debates, o candidato já concedeu entrevistas para Rádio Jovem Pan, TV Bandeirantes, RedeTV!, Globo e RecordTV, além de fazer lives diárias em sua página no Facebook.

(Com dados Jovem Pan e Estadão e foto da Agência Brasil)

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui