Era digital alavanca crescimento do setor das Relações Públicas

0
204

Apesar da alta de desemprego, há sempre oportunidades na área

Mais de 12 milhões de brasileiros seguem desempregados, conforme o último censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em contrapartida, a era digital alavancou a área das Relações Públicas, cujo mercado de trabalho se destaca pela crescente oferta de vagas.

De acordo com o presidente da Associação Latino-Americana de Relações Públicas (ALARP), professor e coordenador do curso de Comunicação Social da Ucsal, Marcello Chamusca, “nenhuma organização, independentemente de ser empresarial, uma ONG ou do governo, pode prescindir de se relacionar com o seu público e, portanto, de fazer relações públicas”.

A opinião do profissional reforça a vasta oportunidade que um RP tem no ofício da atividade, indício de como o mercado das relações públicas, no Brasil, é amplo e crescente, conforme projeção da ALARP. Isso porque a área das Relações Públicas tem muitos caminhos para o profissional seguir dentro da formação. Assim, ele pode trabalhar com comunidades, governo, empresas privadas, na produção de eventos, no planejamento de comunicação e com o relacionamento com a imprensa, por exemplo.

Com o advento das novas tecnologias, muitas profissões tiveram que reinventar-se para atender à demanda digital. No entanto, isso não ocorreu com as Relações Públicas, no ponto de vista do presidente da ALARP, Marcello Chamusca. Para o presidente, as mídias digitais demandam interações sociais o que, ao seu ver, já são objeto de trabalho do RP, algo que ele classifica como “natural” para a área. “Esse espaço das redes de relacionamentos é a atuação natural do profissional de Relações Públicas. É, exatamente, esse ambiente que a gente já está inserido naturalmente. Não precisamos fazer nenhuma adaptação do processo da profissão para que estejamos inseridos nele”, defende o presidente.

O que faz um relações-públicas?

A boa opinião pública sobre uma marca revela o intenso trabalho de um relações-públicas (RP). Esse profissional está habilitado para construir e promover a reputação de uma instituição pública ou privada. Contudo, para estar habilitado para atuar na área é necessário fazer o curso de Relações Públicas. A graduação dura, em média, quatro anos e acontece na modalidade bacharelado. A formação capacita o profissional para assumir responsabilidades de construir, promover e preservar a boa imagem da empresa ou instituição perante seus clientes internos e externos.

A forma de ingresso para esse curso dá-se por diversas formas. O interessado pode estudar em uma universidade pública, por meio da nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) ou Sistema Unificado de Seleção (SISU), bem como recorrer ao Financiamento do Ensino Superior (Fies) ou a programas de bolsas de estudos.

Hoje, 26 de setembro, comemora-se o Dia Interamericano das Relações Públicas (RP). E no Brasil, em 1998 foi criada a Associação Latino-Americana de Relações Públicas (ALARP), uma entidade sem fins lucrativos, que tem como missão unificar esforços em prol dos profissionais da área.

(Fonte: Agência Educa Mais Brasil)

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui