Gil Cutrim diz que respeita partido, mas fará oposição que pensa no melhor

0
223

AQUILES EMIR

Em nota distribuída na tarde desta quinta-feira (11), o deputado federal Gil Cutrim (PDT), ao justificar o voto em favor da reforma da Previdência Social, disse que “nossas vaidades não podem ser um impeditivo para (o país) avançar”. Ele é um dos ameaçados de expulsão do seu partido, conforme anúncio do presidente nacional da legenda, Carlos Luppi (leia em www.aquilesemir.com.br).

Num dos pontos mais polêmicos da nota, Cutrim diz que, apesar de respeitar sua legenda, pretende fazer uma oposição de melhor estilo. “Respeito muito o meu partido PDT e corroboro com o que há de melhor em defesa do trabalhador brasileiro. Mas farei uma oposição que pensa no melhor para o país!”

Na noite de quarta-feira (10), minutos depois de encerrada a votação em primeiro turno, na Câmara Federal, a Juventude Socialista do PDT, distribuiu nota em que pede a expulsão do parlamentar.

Eis a nota de Gil Cutrim: 

“É importante que a população saiba que para que nosso país volte a crescer reformas estruturais precisam ser realizadas independentemente das ideologias partidárias. É preciso que nós, da classe política, enxerguemos só o povo como prioridade, nossas vaidades não podem ser um impeditivo para avançar. Nosso principal objetivo deve ser uma agenda positiva que vise a geração de emprego e renda e o bem-estar dos brasileiros .A Reforma da Previdência é uma medida dura, porém fundamental à retomada da economia. A previsão é que o país economize R$ 1,071 trilhão em dez anos. Respeito muito o meu partido PDT e corroboro com o que há de melhor em defesa do trabalhador brasileiro. Mas farei uma oposição que pensa no melhor para o país! Não farei uma política raivosa, e sim com bom senso, pensando sempre no compromisso em trazer o bem-estar à população”, afirmou Cutrim.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui