Guardiões da Amazônia divulgam declaração sobre assassinato de Paulo Paulino Guajajara

0
207
Paulo Paulino “Lobo” Guajajara, Guardião da Amazônia, foi assassinado por invasores em uma emboscada (Survival/divulgação)

Passados 15 dias do assassinato do índio Paulo Paulino Guajajara, os Guardiões da Amazônia divulgaram declaração, nesta sexta-feira (15), em que lamentam o episódio e a falta de resposta das autoridades policiais e judiciais para identificação e punição dos autores do crime. O índio teria sido assassinado por madeireitos na Terra Indígena Arariboia, no município maranhense de Bom Jesus das Selvas.

Declaração dos Guardiões Guajajara da Terra Indígena Arariboia

Perdemos um grande guerreiro da nossa luta. Assassinaram nosso amigo, nosso irmão, nosso companheiro incansável na defesa da floresta, Paulo Paulino “Lobo” Guajajara.

Estamos de luto. Nossos corações estão doendo.

O Lobo foi morto porque ele defendia nossa terra. Nossa floresta que nos dá tudo. Nossa floresta sem a qual não podemos viver. O Lobo foi morto por ter defendido a vida.

Tem muita maldade neste mundo. Os madeireiros querem nos eliminar para poder roubar nossas árvores e ganhar dinheiro. Nós não somos violentos com eles, mas eles são fortemente armados. Nos ameaçam. Nos matam. Mataram nossos amigos, os Guardiões Cantidi, Assis e Afonso. Agora mataram o Lobo.

Mas a morte dele não vai ser em vão. Nos entristece, nos dá raiva, e também nos fortalece. Mais um guerreiro foi plantado na terra. Isso vai nos dar força para continuar lutando para proteger nossa floresta para nossas famílias e a sobrevivência de nossos parentes Awá isolados, e nunca desistir.

Não podemos desistir porque temos muita luta pela frente. O governo se declarou nosso inimigo. O Presidente Bolsonaro falou que não vai proteger as terras indígenas. Ele e outros estão querendo o agronegócio na nossa terra. Não aceitamos isso!

Queremos que o governo cumpra com seu dever de nos ajudar a defender nossa floresta de invasores ilegais e de todo tipo de destruição. Queremos uma segurança permanente para nossa terra e nossas vidas.

Queremos que o governo investigue o assassinato do Lobo e o ataque contra ele e nosso Guardião Tainaky. Queremos os assassinos e as máfias de madeireiros atrás das grades.

Há muito tempo estamos denunciando as ameaças e os crimes contra nós. O Lobo e todos nós Guardiões tínhamos avisado muitas vezes as autoridades que podemos ser atacados e mortos a qualquer momento. Nada foi feito. O Lobo foi assassinado.

Onde está a justiça? Estamos clamando pela justiça!

E continuaremos a trabalhar para livrar nossa terra dos madeireiros. Está funcionando. Estamos conseguindo diminuir muito a destruição.

A proteção da nossa terra e sua biodiversidade sempre foi nossa luta e sempre será. Não depende de política nem de dinheiro. É simplesmente questão de vida ou morte para nós, nossos parentes e as futuras gerações.

Enquanto estivermos vivos, vamos lutar pelo Lobo e vamos alimentar a luta dele. A saúde do planeta depende dessa luta. Vamos até a última gota de sangue. Vamos vencer.

Convidamos a todos a apoiar o nosso trabalho para defender os pulmões do planeta e para defender a vida. Para o Lobo, e para todos, vamos lutar até o fim.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui