PPS de Eliziane Gama fecha questão pela reforma da Previdência

0
1135

O diretório nacional do PPS, partido ao qual pertence a deputada Eliziane Gama, pré-candidata ao Senado, decidiu neste sábado (09), em Brasília (DF), fechar questão a favor da reforma da Previdência, que tem como relator o deputado Arthur Maia, filiado ao partido. Quando isso ocorre, os parlamentares da legenda ficam obrigados a seguir a orientação do partido sob pena de punição, porém, como há divergências dentro do partido, especialmente na bancada na Câmara dos Deputados, é improvável que a sigla puna os desobedientes.

Quarta-feira (06), disse que não vê clima favorável para se aprovar a reforma. O comentário foi feito horas após o presidente Michel Temer dizer que o texto do governo só será votado após o Palácio ter a garantia de votos suficientes para aprova-lo. Para a parlamentar do PPS, o governo corre um sério risco de ver 2018 chegar, sem sequer votar a Emenda Constitucional que trata do tema.
As divergências entre a direção do partido e parte da bancada na Câmara ficaram claras durante a reunião do diretório nacional, quando apenas dois deputados se colocaram a favor da mudança nas regras da aposentadoria e seis não compareceram ao encontro. O presidente do partido, deputado Roberto Freire, ex-ministro da Cultura do governo Temer, disse que não pedirá aos deputados para seguirem a determinação da direção do partido e lamentou as divergências.
“Pedir a mim para falar com uma bancada que, quando eu era ministro do governo, não teve a mínima consideração, votou com a sua consciência”, disse Freire, referindo-se às votações da reforma trabalhista, quando houve divisão entre os deputados do partido.
Resultado de imagem para roberto freire
“Quero trazer para a direção nacional, da qual eles todos [deputados] fazem parte, a decisão, que é uma postura política. Ninguém quer punir ninguém, quer dizer qual a posição política deste partido. Ou nós não temos? Não é falta de respeito a direção nacional fechar questão em algo fundamental para um partido reformista”, acrescentou Freire.
Além do PPS, até o momento, o PMDB (partido de Temer) e o PTB decidiram fechar questão a favor da reforma da Previdência. Hoje, após ser eleito presidente do PSDB, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, anunciou que vai convocar, na próxima semana, uma reunião da Executiva Nacional e da bancada tucana na Câmara para definir o posicionamento do partido em relação à na votação da reforma da Previdência. O tucano disse ser favorável ao fechamento de questão a favor da proposta do governo, mas preferiu adotar um tom cauteloso ao se referir à posição do partido.
Na última quinta-feira (07), o líder do governo na Câmara, deputado Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), disse que a reforma da Previdência deverá ser colocada em votação na Casa no próximo dia 18 de dezembroComo se trata de uma proposta de emenda à Constituição (PEC), para ser aprovada, são necessários, pelo menos, 308 votos favoráveis, em dois turnos.
(Com dados da Agência Brasil)

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui