Grêmio perde partida de ida para Independiente Del Vallee está ameaçado na Copa Libertadores

0
115

Dominado, Tricolor perde de virada e terá de buscar vaga em casa

LINCOLN CHAVES

O Grêmio está com o futuro na Copa Libertadores sob risco. Nesta sexta-feira (09), o tricolor gaúcho foi derrotado pelo Independiente del Valle (Equador) por 2 a 1, de virada, no Defensores del Chaco, em Assunção (Paraguai), no jogo de ida do confronto pela terceira fase preliminar da competição.

A partida de volta será na próxima quarta-feira (14), às 19h15 (horário de Brasília), na Arena do Grêmio, em Porto Alegre. Os gaúchos se classificam em caso de vitória por 1 a 0, pelo critério do gol fora de casa, ou se vencerem por dois gols ou mais de diferença. Se devolverem o 2 a 1, levam a decisão aos pênaltis.

O ganhador do confronto terá pela frente o Grupo A da Libertadores, ao lado do Palmeiras, atual campeão; do Defensa y Justicia (Argentina), vencedor da última Copa Sul-Americana; e do Universitario (Peru). O sorteio das chaves ocorreu nesta sexta à tarde.

O duelo desta sexta seria disputado na quarta passada (7), no estádio Casa Blanca, em Quito (Equador), mas os testes positivos do goleiro Paulo Victor e do lateral Vanderson para o novo coronavírus (covid-19) levaram o governo equatoriano a impedir treino e jogo no país. A Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) transferiu o embate para o Paraguai.

Além de Paulo Victor e Vanderson, o Tricolor não pôde contar com os zagueiros Pedro Geromel e Walter Kannemann, o volante Maicon, o meia Jean Pyerre e os atacantes Diego Churín e Pepê, entre ausências por lesão ou recondicionamento físico. O lateral Victor Ferraz, que seria titular nesta sexta, apresentou sintomas da covid-19, apesar do teste negativo, e foi isolado. Com isso, o lado direito da defesa ficou com Felipe. O técnico Renato Portaluppi, infectado pelo coronavírus, sequer viajou, sendo substituído pelo auxiliar Alexandre Mendes.

Os primeiros dez minutos de jogo foram os melhores do Grêmio. Aos oito, o meia Alisson bateu falta na área e o atacante Diego Souza, de cabeça, abriu o marcador. A partir daí, o Del Valle tomou o controle das ações ofensivas. Aos 26, o atacante Pedro Vite cruzou pela esquerda, o meia atacante Christian Ortiz finalizou e o goleiro Brenno fez grande defesa. Aos 35, Vite acertou o travessão. Já aos 43, em rara investida, o Tricolor balançou as redes com Ferreira, após passe de letra de Diego Souza. A arbitragem, porém, viu impedimento (inexistente) do atacante.

Na etapa final, a pressão dos anfitriões se intensificou. Aos dois minutos, Ortiz cobrou falta na trave. Cinco minutos depois, o atacante Bryan Montenegro ajeitou e o volante Lorenzo Favarelli entrar na área e empatar.

O Grêmio respondeu aos 12, mas Diego Souza, na cara de Moisés Ramírez, tentou deslocar o goleiro e bateu para fora. Em seguida, o zagueiro Ruan derrubou Montenegro na área, sendo expulso. Favarelli cobrou o pênalti e virou para o time equatoriano, que só não ampliou aos 22 minutos com Ortiz, em chute de fora da área, porque Brenno evitou.

Com um a menos, o Grêmio demorou a reagir, esboçando uma postura mais ofensiva nos minutos finais, mas sem intensidade, com receio de contra-ataques. Para complicar, Brenno e Ferreira reclamaram de dores, mas seguiram em campo pela impossibilidade de serem feitas mais alterações. Mais presente no campo de ataque, o Del Valle administrou o resultado.

 

(Agência Brasil)

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação