Jovens do Maranhão e do Pará recebem oficinas de cinema patrocinadas pela Vale

0
96

Cultura na Praça voltado para jovens do Maranhão e Pará

Jovens da comunidade de Verona/Vila Tropical, no município de Bom Jesus das Selvas (MA), estão aprendendo na prática a fazer cinema. Lá, estão sendo realizadas as oficinas de audiovisual que integram o projeto Cultura na Praça, patrocinado pelo Instituto Cultural Vale, que promove também exibições gratuitas de cinema no interior dos estados do Maranhão e Pará. O projeto é realizado nos estados do Maranhão e Pará desde 2017.

Durante as aulas, os jovens aprendem a conceber o documentário, produzir o que é necessário e captar imagens e sons. Assim como em 2020, o Cultura na Praça deste ano teve que se adequar ao cenário de pandemia da Covid-19. Para garantir a segurança e bem-estar de todos, os encontros seguem rígidos protocolos sanitários, o que inclui distanciamento social, uso de máscaras e álcool em gel.

A oficina também fornece material didático, como apostilas e videoaulas, além de equipamentos para as práticas em campo. “Assim como nas edições anteriores, nossa intenção com as oficinas é que jovens de pequenas comunidades do interior do país, sem experiência com a produção audiovisual, aprendam como é fazer cinema”, explica Gilberto Scarpa, coordenador do projeto. “Outro objetivo é promover a história e a cultura de cada lugar visitado por meio de documentários, que são produzidos pelos próprios alunos.”

Verona/Vila Tropical é apenas a primeira parada do projeto no Maranhão. Ainda neste mês de setembro, as oficinas vão ocorrer em outras quatro comunidades do estado: Francisco Romão e Pequiá de Cima (Açailândia), São João do Andirobal (Cidelândia) e Vila São Raimundo (São Pedro da Água Branca). Em seguida, o projeto segue para o Pará.

“O Instituto Cultural Vale tem um compromisso com a cultura e vai onde ela estiver. E por isto patrocinamos o Cultura na Praça que promove encontros pautados na valorização diversas culturas, de suas raízes e identidades locais, com vistas a transformação social. Com a formação de grupos de jovens e construções coletivas de conteúdos audiovisuais, proporcionamos a troca e aprimoramos a reflexão e a interação com as suas culturas”, destacou Christiana Saldanha, gerente do Instituto Cultural Vale.

Para o professor e cineasta Cris Azzi, as oficinas do Cultura na Praça são um lugar de troca de conhecimento e criação, onde o audiovisual funciona como ferramenta para que os jovens reflitam e comuniquem seus sentimentos e suas histórias, tanto individuais como coletivas, dentro de suas comunidades. “É de fato uma experiência inesquecível, seja para quem ministra o curso, como para quem vivencia a experiência como aluno”, resume o cineasta.

O início – No primeiro dia de aula, após um breve momento de apresentação e confraternização entre os participantes, o professor Cris Azzi explicou aos alunos da oficina quais as etapas de produção de um filme e como funciona uma equipe de filmagem. “A primeira aula foi bastante interessante, pois nunca tínhamos estudado sobre cinema”, avalia o aluno Ricardo Silva, de 21 anos.

Já para Maria Lindalva, o mais bacana foi começar com a mão na massa, ou melhor, nos equipamentos. “A primeira atividade prática foi tirar fotos uns dos outros, e a experiência foi muito legal. Aprendemos a mexer na câmera, a escolher os melhores ângulos e a observar como está a luz. As fotos ficaram ótimas!”, conta, orgulhosa.

Ricardo ainda não sabe exatamente qual será o filme que o grupo vai produzir, mas está ansioso para que comecem logo as gravações. “Eu estou bastante empolgado porque na segunda aula já vamos trabalhar as ideias do nosso filme”, disse o jovem, ao final da aula. Questionado sobre suas expectativas para o documentário, fez questão de deixar claro que o medo e a insegurança já ficaram para trás. “Uma frase que Cris falou e que eu gostei muito foi que, se for perfeito, não tem graça”, conta, com semblante tranquilo. “Tenho certeza que vamos fazer um belo trabalho juntos!”.

A última etapa do Cultura na Praça está prevista para novembro, quando todos os documentários produzidos durante as oficinas serão exibidos na sala de cinema virtual “Cine Babaçu”, plataforma de exibição online do Cultura na Praça (culturanapraca.art.br), assim como em sessões especiais nas próprias comunidades, para que os alunos e seus convidados tenham a oportunidade de assistir ao filme na tela grande de cinema.

O projeto Cultura na Praça é viabilizado pela Lei Federal de Incentivo à Cultura, com patrocínio do Instituto Cultural Vale, apoio do Centro Cultural Tatajuba e realização da Vivas Cultura e Esporte, Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo – Governo Federal, Pátria Amada Brasil.

Mais informações em: Instagram: @cultanapraca e Facebook: /cultnapraca

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui