Portos maranhenses movimentam 48 milhões de toneladas no 2º trimestre

0
695

AQUILES EMIR

O Porto de Itaqui registrou no segundo trimestre deste ano um movimento de 5,6 milhões de toneladas, o que representa uma elevação de 4% na comparação com igual período de 2016, o que lhe deu a quinta posição no ranking dos portos organizados, segundo números divulgados segunda-feira (11) pela Agência Nacional de Transporte Aquaviário (Antaq). De acordo com a agência, o desempenho se deve, especialmente, ao transporte de grãos (+36,7%), adubos (+35,5%) e cobre (+14,5%). À frente do porto maranhense estão Santos (27,4 milhões), Itaguaí (13 milhões), Paranaguá (11,7 milhões) e Rio Grande (7,3 milhões).

O bom desempenho foi registrado também pelos Terminais de Uso Privado (TUP). O Terminal Marítimo de Ponta da Madeira, administrado pela Vale, por exemplo, movimentou 38,8 milhões de toneladas, 13,3% do transportado ano passado, e isto lhe dá a liderança nacional no ranking geral. Já o Porto do Consórcio Alumar registrou uma movimentação de 3,9 milhões de toneladas, 14,4% que em 2016. Somados, os três portos tiveram um movimento de 48,3 milhões de toneladas, o que corresponde a 17,84% da movimentação nacional.

Os dados da Antaq mostram que os portos organizados e os terminais privados (TUPs) movimentaram 270,6 milhões de toneladas, o que representa um aumento de 4,3% em relação ao mesmo período de 2016, totalizando um acréscimo de 11,3 milhões de toneladas. O resultado foi afetado principalmente pela movimentação de commodities, com crescimento de 4,4% no grupo de minérios, e de 2,9% em sementes e frutos oleaginosos.

Em relação aos TUPs, houve um aumento de 7,1%, nesse segundo trimestre, em comparação a igual período do ano passado, encerrando uma sequência de duas quedas consecutivas em sua movimentação. No primeiro trimestre de 2017, o aumento havia sido da ordem de 8,8% frente ao mesmo período de 2016. Já os portos organizados apresentaram queda de 0,5% no segundo trimestre de 2017, quando comparado com igual trimestre de 2016.

Destaques – Os destaques entre os grupos de mercadorias de maiores movimentações no segundo trimestre de 2017 continuaram sendo o grupo de minérios (107,7 milhões de toneladas, acréscimo de 4,4%) e combustíveis minerais (56,8 milhões de toneladas, acréscimo de 2,9%). O destaque negativo foi a movimentação de contêineres (24,9 milhões de toneladas, recuo de 0,9%) e os resíduos do óleo de soja (3,7 milhões de toneladas, queda de 9%).

Os terminais de uso privado, responderam por 65,6% da movimentação do trimestre, enquanto que 34,4% ocorreu nos portos organizados (aproximadamente 93,2 milhões de toneladas de carga bruta).

Os dez principais portos organizados, em movimentação, movimentaram aproximadamente 81,2 milhões de toneladas, o que corresponde a 87,2% da movimentação total dos 31 portos organizados que registraram operação no segundo trimestre deste ano. Os destaques foram Paranaguá, com crescimento de 3,9%; Itaqui, que registrou um avanço da ordem de 4%, e São Francisco do Sul, que obteve uma alta de 7% na comparação entre os segundos trimestres de 2016 e 2017.

Já os terminais de uso privado (TUPs) registraram movimentação de 177,5 milhões de toneladas brutas, sendo um dos destaques o Terminal Aquaviário de São Sebastião, que na comparação com o 2º trimestre de 2016 teve alta de 19,1%, um incremento de aproximadamente 2 milhões de toneladas. Outro destaque foi o Terminal portuário do Pecém, que obteve 57,9% de aumento em comparação ao segundo trimestre de 2016.

Compartilhe
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação