Brasil está de volta ao topo no ranking da Fifa após bom desempenho com Tite no comando

0
475

A Federação Internacional de Futebol (Fifa) divulgou nesta quinta-feira (06) seu ranking e revelou que a Seleção Brasileira está de volta à primeira colocação, após sete anos de ausência no topo. A equipe do treinador Tite retorna ao topo da lista após vencer as últimas oito partidas das eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo de 2018 e garantir, com quatro rodadas de antecedência, uma vaga para a competição que será disputada na Rússia.

Já a seleção da Argentina, que faz uma campanha irregular nas Eliminatórias, caiu uma posição e vem logo abaixo do Brasil, enquanto a Colômbia subiu duas colocações, ficando em quinto lugar. As informações são da agência de notícias EFE.

Depois da arrancada nas Eliminatórias, que garantiu à Seleção Brasileira uma vaga na Copa do Mundo de forma antecipada, o resultado era inevitável.

Com 1.661 pontos, o time do técnico Tite assumiu a liderança ao deixar a Argentina para trás. Os vizinhos sul-americanos têm 1.603 pontos e estão na segunda colocação, seguidos pela Alemanha, com 1.464 e o Chile, com 1.403.

Rio de Janeiro - A seleção brasileira de futebol enfrenta a Alemanha, no Maracanã, em busca da medalha de ouro nas Olimpíadas Rio 2016 (Fernando Frazão/Agência Brasil)

A informação confirma o bom momento vivido pela Seleção Brasileira. Desde a chegada da nova comissão técnica, o Brasil conquistou nove vitórias em nove jogos – oito pelas Eliminatórias e um amistoso contra a Colômbia.

Já classificada para a Copa do Mundo, a Seleção Brasileira volta a campo em junho para dois amistosos em datas FIFA. Os adversários serão a Argentina e a Austrália, ambos em solo australiano.

Veja como está o top 10 do ranking da Fifa:

  1. Brasil – 1.661 pontos
  2. Argentina – 1.603
  3. Alemanha – 1.464
  4. Chile – 1.403
  5. Colômbia – 1.348
  6. França – 1.294
  7. Bélgica – 1.281
  8. Portugal – 1.259
  9. Suíça – 1.212
  10. Espanha – 1204

(Com dados da Agência Brasil e CBF e imagem de Lucas Figueiredo/CBF)

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui