Postos Paloma passam adotar marca própria em substituição à BR

0
1548

AQUILES EMIR

Com 12 postos, todos eles na Ilha de São Luís, a Rede Paloma, que até poucos meses atrás era considerada uma das maiores distribuidoras de combustíveis da marca Petrobras no Maranhão, está com uma nova identidade, pois passou adotar seu próprio nome, seguindo uma tendência que vem se firmando entre as empresas do gênero. Com esta opção, o seu proprietário, Antônio Hiluy Nicolau, diz que os principais beneficiados serão os consumidores da rede, pois poderá receber combustível com preço mais vantajoso, sem prejuízo à qualidade, já que a empresa continua adotando o seu próprio sistema de controle, que é um dos mais rígidos.

Com a adoção da sua própria marca, a Rede Paloma passa a operar como sistema de bandeira branca, isto é, sem atrelamento a uma marca, e isto significa dizer que a cada compra haverá pesquisa de mercado e a compra será feita daquela que oferecer preço mais vantajoso. “Dessa forma, podermos oferecer a nossos clientes um preço mais justo e estabelecer uma concorrência mais direta com outros postos, sem entrar no jogo predatório que pode sacrificar a todos”, diz Nicolau.

Nicolau diz que uma das maiores qualidade da Rede Paloma é ter a fidelidade do cliente, independentemente de onde esteja, será na área nobre ou nos bairros mais populares. Seus postos estão presentes nos bairros do Renascença, Olho d´Água, Cohab-Anil, São Raimundo, Camboa, Cidade Operária, Turu, Maiobão e nas cidades de Raposa e São José de Ribamar. O atestado de confiança, segundo o empresário, é dado por um dos órgãos mais rigorosos na defesa do consumidor, o Procon, que por diversas colocou seus postos nas melhores posições no raking de preço e qualidade.

Para garantir a satisfação dos seus clientes, a Rede Paloma adotado um sistema permanente de capacitação de seus gerentes e frentistas, não apenas para tratar com gentileza, mas saber o que está sendo recebido para vender sem riscos. No primeiro semestre, por exemplo, cerca de 36 colaboradores foram treinados a fim de garantir a qualidade da gasolina, etanol e óleo diesel comercializados em suas unidades.

Qualidade – Segundo a diretora comercial da empresa, Sâmia Nicolau, com esses treinamentos, os colaboradores são preparados para receber os produtos, o que dá mais segurança aos clientes. Já o proprietário da rede, Antônio Hiluy Nicolau, afirmou que esta é mais uma demonstração do zelo que os Postos Paloma têm com o consumidor. Segundo ele, em todas as 12 unidades da rede o pessoal estará capacitado sobre como proceder sempre que houver entrega pela distribuidora.

Gildvan Alves, que recentemente treinou a equipe, informa que após o treinamento todos os gerentes e chefes de equipes estão aptos a verificar se os combustíveis estão dentro dos padrões da Petrobras, inclusive o percentual de álcool na gasolina, ou seja, bom para quem vende e para quem consome.

De acordo com a orientação recebida no treinamento, sempre que um caminhão chega a um dos postos, antes de descarregar o combustível, ele é analisado e se houver alguma desconformidade com o padrão da empresa, é recusado. Tanto zelo faz sentido porque o combustível adulterado pode causar danos irreparáveis ao veículo e muitas das vezes esse carro é um dos bens mais preciosos do proprietário, portanto não pode ser colocado em risco, sem falar naqueles que utilizam seus veículos para o trabalho, portanto não pode ficar parado por conta da utilização de combustível sem qualidade.Mesmo antes de passar a operar como bandeira branca, a Rede Paloma se destacava por oferecer preços justos, como atesta o ranking semanal do Procon.

“Dos 108 postos da Grande Ilha, 30 apresentaram a tabela de preços que deverão ser praticados entre os dias 22 e 28 de abril. Os postos Paloma da Raposa e da Mata apresentaram a gasolina mais barata, cujo litro custa R$ 3,24, e também diesel S500 mais barato (R$ 2,69). O diesel S500 mais barato foi encontrado a R$ 2,70 no Auto Posto JR II (Cohapam), que também apresentou o etanol mais barato, a R$ 3,10”, frisou o órgãos ao divulgar um dos seus rankings.

Segundo o presidente do Procon, Duarte Júnior, o ranking é uma forma de orientar os consumidores na hora de abastecer. “Com essa ação, analisamos os preços, a qualidade e a quantidade do combustível que chega ao tanque dos consumidores. Além de favorecer os consumidores, a medida ainda incentiva a livre concorrência, contribuindo para a harmonia das relações de consumo”, afirmou o presidente.

Compartilhe
Aquiles Emir
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui