Conab estima uma queda de 4,6% na produção agrícola do Maranhão na safra do próximo ano

0
113

Apenas feijão indica tendência de aumento, segundo a estimativa

AQUILES EMIR

A primeira estimativa da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) para safra 2020/21, divulgada quinta-feira (08), indica que o Maranhão terá, no próximo ano, uma perda de 4,6% na comparação com a colheita da safra 2019/2020. Serão 5,344 milhões de toneladas contra 6,600 milhões deste ano, e isto coloca o Maranhão em terceiro lugar na fronteira agrícola do Matopiba, à frente apenas do Piauí, que tem produção estimada em 4,716 milhões, enquanto Bahia terá 9,696 milhões de toneladas, e o Tocantins, 5,705 milhões.

A queda na produção vai se dar apesar do aumento de 0,2% da área plantada, que foi de 1,605 milhão de hectares, na safra passada, e passará para 1,608 milhão na próxima, porém deverá haver diminuição de produtividade, que era de 3.480 quilos por hectares e deve cair para 3.323 (Kg/ha).

Confira o desempenho das principais culturas:

Cultura2019/20o/em mil t2020/21 em mil tVariação
Algodão114,8112,8-1,7%
Arroz153,8151,2-1,7%
Feijão27,137,839,5%
Milho2.196,31.966,3-10,5%
Soja3.130,33,094,9-1,1%

Análise – O levantamento da Conab explica o desempenho de cada cultura. Saiba qual a interpretação da estatal para aquelas em que o Maranhão mais se destaca:

  • Arroz – No Maranhão, há a intenção de manutenção da área em 89,9 mil hectares. Desta forma, a produção total está estimada em 151,2 mil toneladas.
  • Milho – No Maranhão, a semeadura do milho deve iniciar na segunda quinzena de dezembro, podendo estender, em virtude das dimensões estaduais, até o início de fevereiro de 2021. Neste levantamento estima-se um ligeiro acréscimo da área plantada de 0,4%em comparação com a safra anterior, passando a área semeada de 270,2 mil hectares para 271,2 mil hectares. As lavouras de milho primeira safra são cultivadas com alto nível tecnológicos na região centro-sul e sul do estado.
  • Soja – No Maranhão, o início do período chuvoso e a semeadura das lavouras na região centro-sul do estado está previsto para a segunda quinzena de outubro. Já na região leste, Baixo Parnaíba Maranhense, os trabalhos de semeadura terão início possivelmente em dezembro, estendendo-se até o final de fevereiro de 2021. Há uma tendência de ligeiro avanço na área plantada dessa oleaginosa, favorecido pelos preços atrativos, aliado aos resultados positivos ocorridos nas últimas safras. Neste levantamento, estima-se leve aumento da área plantada em relação à safra 2019/20, estimando-se atingir 978,4 mil hectares.
Compartilhe
Aquiles Emir
Editor chefe da Revista e do site do Maranhão Hoje. Sócio-proprietário da Class Mídia – Marketing e Comunicação