Aged diz que cobertura vacinal do rebanho bovino contra aftosa foi de 98,04%

0
319

O secretário de Agricultura e Pecuária, Márcio Honaiser, e o presidente da Agência Estadual de Defesa Agropecuária (Aged), Sebastião Anchieta, apresentaram nesta terça-feira (19), o balanço da segunda etapa da campanha de vacinação contra febre aftosa, realizada de 1º de novembro a 15 de dezembro. Segundo eles, o índice de imunização do rebanho maranhense foi de 98,04% do rebanho bovino e bubalino imunizado, maior número entre todas as segundas etapas de vacinação.

Durante a apresentação, Anchieta destacou a conscientização dos produtores e a superação de adversidades, como a forte estiagem que atingiu o estado no segundo semestre do ano passado, prejudicando a disponibilidade de pasto para o rebanho. “O estado passou por uma estiagem muito grande, foram mais de 20 mil focos de queimadas, os animais sofreram bastante com a falta de água, mas os criadores do Maranhão têm consciência do que é a aftosa e que contra ela só existe uma arma, a vacinação”, disse.

“Com a conscientização e o trabalho dos funcionários da Aged, conseguimos atingir esses índices em 2015, com as maiores coberturas vacinais tanto na primeira quanto na segunda etapa”,  acrescentou o presidente da Aged.

Em comparação com 2014, quando o índice da segunda etapa foi de 95,28%, o índice de 2015 supera em quase 3% os resultados alcançados. As regiões de maior destaque na pecuária bovina, como Imperatriz, Bacabal e Açailândia, superaram os 99% de cobertura vacinal nesta última etapa. Foram imunizadas mais de 7,5 milhões de cabeças de gado, em 81.389 propriedades, entre os dias 1º de novembro e 15 de dezembro.

O estado superou a meta estabelecida pelo Ministério de Agricultura de 90% do gado imunizado. Tal percentual mantém a certificação do estado como livre de febre aftosa com vacinação e a competitividade na comercialização de produtos de origem animal. “Em um momento tão importante em que o Governo do Estado está fortalecendo a cadeia de carne e couro, a manutenção do status de livre de febre aftosa com vacinação é uma vitória e mostra que estamos caminhando na direção certa para tornar o Maranhão ainda mais competitivo na pecuária”, ressaltou o secretário de Agricultura e Pecuária, Márcio Honaiser.

O secretário destacou, entre os projetos voltados para a cadeia da carne, a construção de matadouros mistos regionais e a realização de ações nas áreas de defesa, inspeção e educação sanitária, além da adequação do Porto do Itaqui para a exportação de carne refrigerada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui